A Vanguard Properties chegou a acordo com a Black Oak Company para entrar no capital da empresa de construção em madeira que tem uma fábrica em Esposende, o Grupo Paulo Duarte, especialista no transporte de produtos alimentares e de mercadorias perigosas, foi às compras em Espanha e a Qualcomm adquiriu a Cellwize, empresa do portefólio da Bright Pixel Capital. Conheça os negócios deste mês.

Vanguard compra empresa de construção em madeira
Promotora imobiliária anuncia “investimento estratégico” de 25 milhões de euros que inclui aquisição da portuguesa Black Oak Company, com vista a aumentar capacidade de fabrico e equipa para 100 trabalhadores.

“A Vanguard Properties celebrou um acordo de entrada no capital da Black Oak Company, empresa de construção em madeira que detém uma unidade industrial em Esposende. No âmbito deste investimento estratégico superior a 25 milhões de euros, a Black Oak Company passa para o controlo da Vanguard Properties”, referiu o grupo em comunicado.

“A promotora imobiliária pretende expandir a fábrica com vista à duplicação da área de implementação para 20 mil metros quadrados e aumentar a capacidade instalada para uma produção anual de 200 estruturas de casas de madeira (‘woodframe’) e mil em CLT (‘cross-laminated timber’) e customizáveis”, de acordo com a mesma nota.

Segundo a Vanguard, “ao longo dos próximos meses, a fábrica em Esposende será reforçada com o aumento da força de trabalho passando de 40 para 100 colaboradores” e irá “operar no mercado com a marca KŌZŌWOOD”, destacou, referindo que é uma “estratégia de rebranding alinhada com o posicionamento nos mercados internacionais”.

A empresa acredita que desta forma “estará na vanguarda do setor e tem já previsto a produção de mil casas sustentáveis para os projetos Terras da Comporta e Muda Reserve, cujo início de produção está previsto para o início do quarto trimestre”.

A Vanguard conta neste momento no seu portefólio “com 22 projetos, urbanos e turísticos”, que se localizam em Lisboa, Oeiras, Algarve e Comporta e somam “uma área bruta de construção de cerca de mil milhões de metros quadrados acima do solo” e um investimento total de cerca de 1,2 mil milhões de euros.

Paulo Duarte investe dez milhões na compra de duas empresas em Espanha
Grupo Paulo Duarte, especialista no transporte de produtos alimentares e de mercadorias perigosas, comprou as espanholas HRBG – Energy Logistics e a HurTrans – Transporte de Líquidos Alimentares, num investimento global de dez milhões de euros, revelou Gustavo Paulo Duarte, diretor-geral da empresa portuguesa.

Estas aquisições em Alicante, materializadas no final de 2021, foram o culminar de um plano que vinha a ser preparado nos últimos três anos com o objetivo de ganhar peso no espaço ibérico. “A capacidade de crescimento da Paulo Duarte estava a ficar limitada face à dimensão do mercado português”, e surgiu a oportunidade de “adquirir estas empresas e reforçar em áreas onde já somos líderes”, justificou o empresário. Este ano, o grupo prevê registar uma faturação consolidada no mínimo de 108 milhões de euros, com a casa-mãe a valer 62 milhões, ou 57%. Mas o objetivo é que, a breve prazo, a operação em Espanha pese 60% no negócio.

Para já, a transportadora portuguesa, que assumiu as rédeas da gestão das firmas espanholas em dezembro passado, está focada em potenciar as sinergias entre as várias empresas, aumentar a eficiência e melhorar a gestão de recursos, tendo em vista o crescimento sustentado do negócio e o incremento de faturação.

A HRBG, onde a Paulo Duarte comprou uma posição de 51%, veio reforçar a atividade do grupo nacional na área das matérias perigosas (químicos, petróleos, combustíveis) e a HurTrans, adquirida a 100%, aportou a logística da área dos sumos. Como realçou Gustavo Paulo Duarte, “nós já éramos líderes ibéricos no transporte de líquidos alimentares a granel (óleos, vinhos, azeite, leite…) e agora comprámos a maior concorrente, que tinha o transporte de sumos, que nós não tínhamos”. E, como enfatizou, a integração “está a correr muito bem”, agora, “somos dos maiores da Europa”.

O grupo Paulo Duarte, que movimenta 1100 camiões e emprega mais de 1300 pessoas, vai centralizar as suas operações no Carregado, onde adquiriu um terreno de 13 hectares para construir novos escritórios e uma unidade de alojamento para os colaboradores. O plano para os próximos anos é de contínuo crescimento, com o gestor a admitir que, em 2025, a faturação esteja próxima dos 200 milhões. E a internacionalização não deverá ficar por Espanha.

Qualcomm adquire Cellwize, empresa do portefólio da Bright Pixel Capital
A Qualcomm Technologies adquiriu a Cellwize, especialista em automação e orquestração de redes de acesso móvel, para acelerar ainda mais a sua posição de liderança em termos de inovação e adoção de Radio Access Networks 5G (RAN), numa operação que representou mais um exit de sucesso da Bright Pixel Capital, o braço de investimento tecnológico do grupo multinacional Sonae. A Cellwize integrava o portefólio desde 2019.

As capacidades de implementação, automação e gestão de software de redes móveis 5G da Cellwize permitirão reforçar de forma significativa as soluções de infraestrutura 5G da Qualcomm Technologies e impulsionar a transformação digital dos diversos setores económicos, assim como apoiar o crescimento da economia cloud.

“Em 2019, quando a Bright Pixel Capital decidiu investir na Cellwize, a empresa destacou-se pela qualidade e vanguarda da tecnologia, sendo que, nesta altura, o 5G ainda estava a dar os primeiros passos. Agora, com as condições criadas para a instalação das infraestruturas necessárias e a grande pressão sobre as operadoras de telecomunicações para assegurarem esta rede, a solução revelou-se essencial. Estamos, por isso, muito contentes com este desfecho e pela Bright Pixel Capital ter acompanhado o sucesso da equipa da Cellwize”, afirma Carlos Alberto Silva, Managing Partner da Bright Pixel Capital.

“Estamos muito entusiasmados por nos juntarmos à Qualcomm Technologies, pois estamos igualmente empenhados em acelerar a missão de modernizar as RAN e permitir que as operadoras de redes móveis e as empresas realizem e rentabilizem plenamente a sua transformação digital”, acrescenta Ofir Zemer, antigo CEO da Cellwize, que é agora vice-presidente de gestão de produtos da Qualcomm Technologies, Inc.

Fundada em 2013, a Cellwize contava com clientes reconhecidos mundialmente, como a Telefónica, a Axiata e a Bell Canada, fornecendo tecnologia na Europa, América do Norte e Ásia Pacífico.

Comentários