Fundo da Explorer Investments investe em empresa de reciclagem de plásticos Micronipol

Esta operação, que foi a primeira realizada pelo Fundo IV da Explorer Investments, visa aumentar a capacidade produtiva da Micronipol, expandir os mercados onde opera e otimizar os seus processos e produtos, reforçando ao mesmo tempo a sua estrutura operacional.

A Explorer Investments celebrou, através do Fundo Explorer IV, um acordo de aquisição de uma participação maioritária na Micronipol – Micronização e Reciclagem de Polímeros.

Esta operação, que foi a primeira realizada pelo Fundo IV da Explorer Investments, visa “aumentar a capacidade produtiva da Micronipol, expandir os mercados em que opera e otimizar os seus processos e produtos, reforçando ao mesmo tempo a sua estrutura operacional”, avança a sociedade gestora em comunicado.

A transação faz parte da estratégia do Fundo Explorer IV que tem como objetivo o investimento de capital em empresas líderes que atuem em setores com elevada capacidade de crescimento, mantendo um foco em padrões de ESG (Environmental, Social and Governance).

Fundada em 2000, com unidade industrial localizada em Ourém, a Micronipol apresentou um volume de negócios de cerca de nove milhões de euros em 2019, “tendo sofrido ligeiramente em 2020, fruto do Covid-19”, diz a Explorer em comunicado.

Com capacidade produtiva para cerca de 15 mil toneladas por ano e com 44 trabalhadores, a Micronipol produz granulado de plástico reciclado para diversas aplicações, como sejam a extrusão de tubo ou filme ou ainda para injeção de plástico. Atualmente, a empresa exporta cerca de 30% das vendas maioritariamente para a Europa, segundo o comunicado.

“É expetável que o setor de reciclagem de plástico continue a percorrer um trajeto de crescimento sustentado nos próximos anos alicerçado pelas metas nacionais e europeias definidas para o setor, pela consciência de todos os intervenientes na cadeia de valor dos temas de sustentabilidade e economia circular e, por último, pela inovação tecnológica no processo de reciclagem”, explica a Explorer, que defende que a “Micronipol goza de um posicionamento único para vir a capturar o crescimento esperado do sector”.

“A Explorer Investments orgulha-se de poder fazer parte deste projeto em conjunto com os acionistas fundadores, que permanecerão na equipa de gestão executiva e no capital da empresa”, diz ainda a empresa.

A Explorer Investments foi criada em 2003 por Rodrigo Guimarães e Elizabeth Rothfield. É uma “sociedade gestora independente de ativos alternativos” que gere e assessora fundos com ativos superiores a 1,4 mil milhões de euros, divididos em quatro áreas de negócio: private equity, capital de Expansão, turismo e imobiliário.

 

Comentários

Artigos Relacionados