De acordo com o base de dados da BV4, apenas cerca de 20% das start-ups têm pelo menos uma cofundadora e apenas em 10% dos casos a cofundadora e CEO é do sexo feminino.

Fundada por Peter Vogler e Max Meister, cofundador do Swiss Startup Group, a BV4 é uma empresa suíça especializada na avaliação de start-ups. O estilo de trabalho colaborativo da BV4 enfatiza o trabalho em equipa, a confiança e a tolerância para opiniões divergentes. Segundo a análise da empresa, na Suíça, o volume médio das rondas de investimentos das start-ups com cofundadoras é menor do que a média em start-ups com equipas exclusivamente masculinas. Por outro lado, um estudo realizado pelo BCG mostra que start-ups com pelo menos uma fundadora têm melhor desempenho que as congéneres exclusivamente masculinas. Este ano já foram registadas 10 start-ups unicórnio lideradas por mulheres em menos de seis meses. Em comparação, no total de 2018 surgiram 12 unicórnios criados por mulheres. Eis as três principais start-ups suíças no setor da saúde lideradas por mulheres com base na pesquisa BV4.

Cutiss
A Cutiss é uma start-up do sector medtech. A empresa de Zurique desenvolve novos métodos de bioengenharia para a pele humana. A partir de pele saudável retirada por uma pequena biopsia ao paciente, a Cutiss cria enxertos de pele personalizados.

Stalicla
Stalicla atua no setor biotech. Esta start-up está a mudar o paradigma do desenvolvimento de medicamentos para o Transtorno do Espectro do Autismo ao criar medicamentos personalizados.

Piavita
Esta start-up desenvolve a sua atividade em equipamentos e materiais de saúde, em particular na tecnologia de cuidados veterinários. Criou uma solução de monitorização remota digital para veterinários de cavalos. O Sistema Piavet permite gravar sinais vitais em tempo real medicamente aprovadas, através dos mais avançados algoritmos e machine learning.

Comentários