O impulso veio de algumas grandes rondas de investimento e aquisições.

2018 foi generoso com as start-ups de base tecnológica que operam na área dos serviços financeiros (fintechs). Neste período, o investimento global em projetos deste género atingiu os 99,5 mil milhões de euros (111.8mM$), um aumento de 120% face a 2017 – ano em que estas start-ups recolheram aproximadamente 45,2 mil milhões de euros (50.8mM$).

De acordo com o relatório “Pulse of Fintech”, divulgado pela KPMG, este recorde foi impulsionado por grandes transações e acordos, que elevaram 16 start-ups ao estatuto de unicórnio.

O maior negócio do último semestre de 2018 foi o investimento cerca de 15 mil milhões de euros da Blackstone na Refinitiv, um negócio que correspondeu a perto de 15% do valor total investido em start-ups fintech durante 2018. Segue-se a aquisição de 3,1 mil milhões de euros da Blackhawk Network por parte da Silver Lake e da P2 Capital Partners; a compra da Verifone pela Francisco Partners por 3 mil milhões de euros; e o investimento de cerca de dois mil milhões de euros por parte do PayPal na iZettle. Destaque-se, ainda, que durante o primeiro semestre o maior negócio veio da Vantiv, que adquiriu a WorldPay por 11,5 mil milhões de euros.

Apesar do volume de negócios ter decrescido nos últimos seis meses de 2018, houve mais investimento do que em 2017. No total, durante o ano passado, houve 2196 negócios – mais 31 do que nos 12 meses anteriores.

O global co-lead da KPMG para as fintech, Ian Pollari, refere em comunicado que “o crescente volume de transações, os níveis elevados de fusões e aquisições e a expansão geográfica dos negócios destacam a maturação do sector de fintech à escala global. As start-ups de mercados tão diversos quanto Alemanha e Brasil estão a atrair rondas de investimento maiores e mais tardias, enquanto os líderes em fintech em geografias como Estados Unidos, Reino Unido e Ásia estão a realizar os seus próprios investimentos e aquisições, de modo a expandirem os seus produtos e alcance geográfico”.

Investimentos por região:

Estados Unidos: 46,7 mil milhões de euros | 1061 negócios

Europa: 30,4 mil milhões de euros | 536 negócios

América Latina: 495 milhões de euros | 28 negócios

“Além dos novos modelos de negócio, as crescentes obrigações regulatórias e legais que emanam do PSD2, GDPR e outras regulamentações, estão a impactar tanto os players estabelecidos quanto as fintech emergentes”, refere Anton Ruddenklau, global co-lead da KPMG para fintech em comunicado. “Como resultado, existe um interesse crescente em tecnologias como inteligência artificial e machine learning, que podem ajudar a gerir temas de compliance de forma mais eficaz”, acrescenta.

Comentários