Algumas das maiores marcas e empresas do mundo foram criadas por empreendedores que abandonaram a universidade. Conheça alguns deles e as respetivas criações.

Algumas das pessoas mais ricas do mundo decidiram abandonar a universidade antes de terminarem o curso. Grande parte tem histórias de vida diferentes e é difícil encontrar um padrão, mas todos têm uma coisa em comum: a vontade de se tornarem empreendedores.

Os aspirantes a empreendedores devem fazer o mesmo? Provavelmente não. Devem continuar a sua formação e aprender mais e mais, porque são raras as pessoas que têm a resiliência, o engenho e a capacidade de executar uma ideia como os empreendedores desta lista:

Bill Gates

Gates faz parte da lista da Forbes dos mais ricos do mundo há mais de 30 anos – desde 1987. O fundador da Microsoft abandonou a Universidade de Harvard dois anos depois de ter começado o curso. Atualmente, está em segundo lugar na lista das pessoas mais ricas do mundo, com um património avaliado em mais de 85 mil milhões de euros (96,5mM de dólares), e é um dos filantropos mais conhecidos do mundo – contando com investimentos em start-ups que têm a missão de mudar o mundo.

Michael Dell

O fundador da Dell Computer Corporation foi um dos CEO’s mais novos de uma empresa a entrar na Fortune 500. Tal como o gosto pelos computadores e gadgets, também o gosto pelo empreendedorismo começou cedo. Aos 12 anos já lavava pratos num restaurante chinês para poder financiar a sua coleção de selos. Michael começou por estudar Biologia na Universidade do Texas, mas acabou por desistir do curso para fundar a Dell Computer Corporation.

Mark Zuckerberg

A presença de Zuckerberg nesta lista não é uma surpresa. Depois do filme “The Social Network” ter sido lançado, em 2010, milhões de pessoas ficaram a conhecer o percurso do fundador do Facebook – primeiramente FaceMash – na Universidade de Harvard. Mark acabaria por abandonar a prestigiada universidade para criar uma das maiores redes sociais do mundo.

Sean Parker

Também presente no “The Social Network”, caracterizado por Justin Timberlake, Sean Parker criou o programa de partilha de ficheiros Napster – que permitia partilhar e fazer streaming de ficheiros de música. Desde cedo que este empreendedor-hacker entrava nos sistemas de organizações de todo o mundo.

Steve Jobs

O homem por trás de alguns dos dispositivos mais conhecidos do mundo, como são os casos do iPhone e do iPad, deixou o Reed College para se dedicar à criação de uma pequena empresa, em parceria com Steve Wozniak. O projeto viria a tornar-se na Apple. Jobs morreu no dia cinco de outubro de 2011.

Larry Ellison

Talvez o nome Larry Ellison não lhe diga nada, mas é pouco provável que não tenha ouvido falar de uma empresa chamada Oracle e impossível nunca ter utilizado programas criados por esta marca. Depois de uma infância difícil, Ellison acabou por entrar na Universidade de Chicago para um semestre depois desistir. Saltou de emprego em emprego até se tornar programador e ter desenvolvido o software que viria a dar origem à Oracle.

Jack Dorsey

Também pouco conhecido do público português, Jack Dorsey é um dos cofundadores da rede social Twitter. Este empreendedor abandonou a Universidade de Nova Iorque depois de ter sido transferido da Universidade de Ciências e Tecnologia do Missouri.

Evan Williams

Igualmente conhecido por “Ev”, Williams é outro dos cofundadores do Twitter. Estudou na Universidade do Nebraska 18 meses antes de desistir e acabar por trabalhar para várias start-ups. Com um background humilde, com uma família dedicada à produção de soja, este empreendedor é também conhecido por ter criado as plataformas Medium e Odeo.

Paul Allen

Paul Allen foi um dos cofundadores de uma das maiores empresas de tecnologia do mundo e foi da mesma escola que Bill Gates no secundário. Contudo, ao contrário de Gates que foi para Harvard, Allen desistiu da Universidade de Washington para se tornar programador. Não se tornou tão conhecido quanto Bill devido ao seu afastamento da Microsoft em 1983, depois de ter sido diagnosticado com linfoma de Hodgkin. Este empreendedor morreu a 15 de outubro de 2018.

Jan Koum

A não ser que siga de perto as notícias de Silicon Valley, dificilmente conhece Jan Koum. Contudo, é muito provável que conheça a sua maior criação: o WhatsApp. O criador de uma das maiores apps de mensagens desistiu da Universidade de San Jose para ir trabalhar para a Yahoo, onde acabou por passar nove anos. Recorde-se que, em 2014, o Facebook comprou a aplicação mobile por 19,5 mil milhões de euros (22mM de dólares).

Comentários

Sobre o autor

Avatar