Empreendedorismo feminino entra passo a passo na indústria da canábis

A atividade empreendedora das mulheres na tão falada indústria da canábis ainda está longe do nível alcançado pelos fundadores homens. Uma empreendedora do setor recomenda algumas estratégias para melhorar a performance empresarial feminina.

A indústria da canábis não tem sido particularmente aberta a empreendedores do sexo feminino, apesar de estar a ganhar um novo impulso com o aparecimento de fundadoras e executivas no setor. Ainda assim, Erin Gore, fundadora da Garden Society e ela própria empreendedora nesta área, explicou ao Entrepreneur que hoje, tanto na Califórnia, Estados Unidos (uma realidade que conhece bem), como no resto do mundo, as mulheres que ocupam cargos de liderança nesta indústria são menos do que há um ano. Assim como também são menos as marcas criadas por empreendedoras nas prateleiras das lojas.

Esta empreendedora é uma acérrima defensora de que a atividade só teria ganhar se as mulheres se unissem e ajudassem mutuamente, implementando mais oportunidades de negócios através de atividades empresariais complementares. Partilhou a sua análise no Greenentrepreneur.com bem como algumas sugestões para alterar a situação.

Uma forma de impulsionar e apoiar o desenvolvimento de empresas criadas por empreendedoras é escolher os fornecedores, produtores, fabricantes, distribuidores ou retalhistas que tenham mulheres na direção. Ainda assim, salienta que a escolha também tem que ser financeiramente viável para a empresa, sem ser desfavorável para nenhuma as partes.

Transmitir feedback sobre o trabalho das empresas de forma a que estas possam melhorar aspetos menos positivos é outra forma de incrementar as empresas lideradas por mulheres. Explicar os motivos que levam à escolha de um fornecedor em detrimento de outro ajuda a evolução e o aperfeiçoamento dos serviços ou produtos das empresas.

Existem muitos empreendedores homens nesta indústria que acreditam no valor das mulheres e reconhecem o que estas aportam à indústria. Por isso, criar ligações com esses empreendedores e aprender com a sua experiência – seja através de orientação, apresentação a investidores, compra de produtos para distribuição ou, por exemplo, ajuda para encontrar parceiros de qualidade na cadeia de abastecimento – é importante para dinamizar os negócios.

Por último, a fundadora da Garden Society lembra que uma mulher bem-sucedida é um bom exemplo e um incentivo para outras empreendedoras. Destaca, por isso, a importância da partilha, seja das estratégias de sucesso seja dos fracassos, e do apoio às novas mulheres de negócios como são formas de fomentar o empreendedorismo feminino.

Comentários

Artigos Relacionados