A Dinamarca acolhe um centro mundial de robôs colaborativos. O investimento é da Mobile Industrial Robots e da Universal Robots.

Duas das maiores empresas de referência da indústria robótica dinamarquês – a Mobile Industrial Robots (MiR) e da Universal Robots (UR) – vão investir num novo hub de robótica colaborativa em Odense, onde vão partilhar um espaço de 32 mil metros quadrados.

Com o apoio da casa mãe norte-americana, a Teradyne, as duas empresas preparam-se para investir 36 milhões de dólares ( cerca de 32 milhões de euros) na construção de um centro de desenvolvimento de cobots (ou robôs colaborativos).  Trata-se de um tipo de robô “amigável” que pode trabalhar em estreita colaboração com pessoas sem necessidade de proteções de segurança, melhorando tanto o ambiente de trabalho quanto a produtividade. Integra o segmento de automação industrial de mais crescimento.

Este novo “cobot hub” anunciado pela Dinamarca reforça o objetivo da Teradyne em fortalecer as ligações que quer a MiR quer a UR estabeleceram no mundo. As duas empresas continuarão como entidades separadas com o objetivo de criar um cenário atrativo capaz de captar novos colaboradores para permitir o crescimento contínuo esperado pelas duas empresas nos próximos anos.

“Encontramos algo muito especial na Dinamarca”. O design industrial inovador dos dinamarqueses, aliado a um sentido prático de negócio, criou uma combinação perfeita para esta indústria emergente”. A capacidade de fazer os robôs trabalharem em colaboração com os humanos de uma forma simples é algo que não encontramos, até agora, em nenhum outro lugar do mundo e estamos muito entusiasmados com a expansão das nossas capacidades em Odense”, explicou em comunicado Mark Jagiela, presidente e CEO da Teradyne, a propósito deste investimento no país.

Esta não é a primeira vez, que a dona da MiR e da UR investe no desenvolvimento de robôs na Dinamarca, uma vez, que até à data, a Teradyne investiu mais de quinhentos milhões de dólares nas duas jovens empresas. No ano passado, a MiR contratou 100 novos e a UR adicionou 280 novos colaboradores nos últimos dois anos. Atualmente, as duas empresas têm, respetivamente 160 e 450 empregados, sediados na Dinamarca.

O presidente da Universal Robots, Jürgen von Hollen, vê um enorme potencial no mercado de cobots. “Este é um mercado que deve crescer para um valor total de quase 12 mil milhões de dólares em 2030, segundo a ABI Research. A procura de cobots dinamarqueses indica que já estamos a crescer fora dos nossos escritórios actuais em Odense, tanto na UR como na MiR. Odense tem um forte ecossistema de talentos e estamos satisfeitos por termos a oportunidade de investir a longo prazo no ambiente robótico único que temos vindo a construir aqui nos últimos 10 anos, frisou.

Refira-se que a indústria de robótica dinamarquesa está a viver uma fase de grande expansão, como confirma a análise anual de 2019 da associação profissional Odense Robotics e na qual fica patente que as  empresas de robótica dinamarquesas empregam atualmente 8.500 pessoas, das quais 3.900 em Odense, a terceira maior cidade da Dinamarca. De acordo com a Damvad, uma empresa dinamarquesa de análise se o setor acompanhar as previsões de crescimento, a indústria robótica dinamarquesa empregará 25 mil trabalhadores em 2025. Também a receita total das empresas dinamarquesas de robótica aumentou 18% em 2018, atingindo 995 milhões de dólares, com as exportações a aumentarem 26%. Estes números são particularmente interessantes tendo em conta que há 15 anos a Dinamarca não tinha indústria de robótica.

Comentários