As candidaturas estão abertas até 30 de setembro e o objetivo é apoiar projetos ligados ao blockchain. Serão selecionados 20 programadores e start-ups que receberão até 20 mil euros em financiamento.

Com cerca de uma centena de candidatos e 10 projetos-protótipo já a decorrer, o BlockStart abre nova call a projetos de fintech, retalho e tecnologias de informação e comunicação baseados em blockchain.

O consórcio, liderado pela Bright Pixel em parceria com a comunidade tecnológica F6S e a consultora de inovação CIVITTA, investirá até 20 mil euros em financiamento equity free e mentoria em cada equipa escolhida para criar um piloto da sua solução. As candidaturas estão abertas até dia 30 de setembro.
Esta é a segunda de três calls deste programa intensivo composto por três fases, iniciando com o “Arranque de Ideação”, que consiste numa sessão em que 20 projetos são apresentados perante uma plateia de PMEs potenciais clientes.

Após este momento, as 10 melhores soluções de blockchain/distributed ledge technologies (DLT) são selecionadas para a fase “Protótipo”, um período de mentoria e aceleração com a duração de quatro meses e o objetivo de apoiar o ajuste do produto às necessidades do mercado.Segue-se a fase “Piloto”, que decorre durante dois meses e durante a qual as startups terão uma oportunidade única de validar as suas soluções, testando-as junto de PMEs escolhidas para o projeto.

“A tecnologia de blockchain tem sido desafiada por diversos setores para mostrar como pode verdadeiramente impactar a otimização e transparência dos processos. Com este consórcio, pretendemos esclarecer as comunidades tecnológica e empresarial sobre o potencial desta tecnologia, impulsionando, por um lado, mais empreendedores a criarem soluções e, por outro, mais empresas a testarem essas soluções em ambiente real. Só desta forma é que conseguimos provar que esta é uma tecnologia a considerar no futuro”, explica Benjamin Júnior, diretor da Bright Pixel, coordenadora do programa.

No total, são cerca de 800 mil euros que o projeto europeu dispõe para apoiar 60 empreendedores e 60 PME, além de potenciar boas práticas de utilização da tecnologia de blockchain, através de workshops, conferências e relatórios, junto da Comissão Europeia e demais intervenientes no ecossistema de inovação europeu, como associações, clusters, incubadoras, entre outros.

Comentários