Existem muitas razões pelas quais as pessoas começam a negociar nos mercados financeiros. No entanto, na maioria dos casos, elas resumem-se ao desejo de ter uma fonte de rendimento secundária, ou, indo ainda mais longe, de transformar essa renda numa fonte de rendimento extra mais completa. Se este é o seu caso, siga estes passos para negociar ativos online e minimize os riscos.

A negociação de ativos online tem vindo a crescer significativamente desde a década de 90, na sequência dos avanços tecnológicos, tanto ao nível da velocidade e da amplitude de cobertura da internet, como da capacidade técnica dos dispositivos, democratizando o acesso a este tipo de investimento. Contudo, para negociar ativos, como ações, obrigações, forex ou matérias-primas, a formação é um elemento essencial.

“A literacia financeira assume um papel muito relevante no nosso quotidiano, sobretudo quando tomamos decisões importantes como a compra de casa ou como investir as poupanças. É também um fator de democratização, ajudando a melhor entender a realidade que nos rodeia. Uma sociedade que aposta na literacia financeira está a criar condições para mais prosperidade e equilíbrio social”, afirma Ricardo Evangelista, analista sénior da ActivTrades.

Assim, a ActivTrades, uma das mais antigas corretoras online da Europa, sugere três principais fatores a considerar no momento de negociar ativos online.

1. Estabelecer o método de negociação
É fundamental definir uma estratégia de negociação, de acordo com os objetivos financeiros pretendidos para o curto e longo-prazo e o tempo que se tem disponível para alocar diariamente a esta atividade, de forma a perceber quando é propício investir e quando é preferível aguardar por melhores oportunidades.

Manter um registo do historial de negociação e do desfecho das diferentes abordagens adotadas é uma forma eficaz de aprender com eventuais erros cometidos, assim como de afinar um método de negociação que traga consistência aos ganhos e esteja, simultaneamente, alinhado com o perfil do investidor.

2. Dominar os fundamentals
Conhecer bem as forças que movimentam os mercados é decisivo em todas as etapas do processo de negociação de ativos online. O investidor deve ancorar as suas decisões numa análise cuidada, atendendo a variáveis como a geopolítica e o calendário económico, entre outros, e não se deve deixar levar pelo ímpeto das emoções.

3. Apostar em mecanismos de gestão de risco
O risco é algo intrínseco a esta atividade. O investidor deve estipular qual é o seu limiar de conforto e moderar o grau de exposição ao risco, através da diversificação dos investimentos e da utilização de um conjunto de ferramentas que algumas plataformas de negociação colocam à sua disposição para o efeito como, por exemplo, as ordens stop.

A anteceder estes três passos está a escolha da plataforma de negociação, que será responsável pela intermediação da relação entre o investidor e o mercado. A ActivTrades lançou, recentemente, uma nova versão da sua plataforma, a ActivTrader, que, além de disponibilizar aos investidores um vasto conjunto de gráficos e indicadores que lhes permitem acompanhar, em tempo real, a evolução dos mercados, dispõe também de um medidor do sentimento de mercado que indica qual a popularidade de um determinado instrumento financeiro, traçando aquele que é o panorama das direções seguidas pela média dos utilizadores.

Comentários