Um jogo que desafia médicos a resolver casos clínicos em equipa é a nova proposta das start-ups portuguesas.

Chama-se Hospital Getaway – Clinical Escape Game e é um jogo desenhado para ser adaptável a várias necessidades de aprendizagem, clínica e comportamental. Aplicado à formação médica, o jogo foi desenhado pela UpHill e pela Nobox, duas start-ups nacionais que se dedicam ao desenvolvimento de metodologias e software para assegurar a qualidade dos cuidados de saúde.

Este “jogo” acontece no “Hospital da Penha”, um ambiente que mimetiza a rotina de um médico em contexto hospitalar, incluindo todas as tarefas que faria na presença de um verdadeiro doente. Através do software, os participantes podem aceder ao historial clínico do doente, pedir exames, analisar os resultados, prescrever fármacos, etc.

Em cada sessão, um grupo de até cinco médicos terá de garantir os melhores cuidados clínicos, enquanto enfrenta os inimagináveis constrangimentos do terreno na área da saúde, e, para fazer “escape” deste jogo, precisa de tomar as decisões mais corretas, com base na evidência científica mais atual. Este projeto reúne as soluções tecnológicas da UpHill e o know-how da Nobox em experiências formativas energéticas e imersivas, vocacionadas para trabalhar competências comportamentais aplicadas às equipas de saúde.

“A UpHill nasceu para desenvolver software que facilita a aquisição de conhecimentos e competências pelos profissionais de saúde. Aquilo que ambicionamos é trazer a atualização científica de forma rápida, intuitiva e simplificada para os hospitais. Nesta ação, juntámo-nos à Nobox para desenvolver um novo conceito de treino médico, que, de uma forma lúdica, contribuiu para promover o trabalho em equipa, mas também as competências clínicas dos participantes”, esclareceu Eduardo Freire Rodrigues, cofundador e CEO da UpHill.

O Hospital Getaway – Clinical Escape Game foi desenhado para ser adaptável a várias necessidades de aprendizagem, clínica e não clínica, aos objetivos das organizações e das equipas. Instalado no fictício “Hospital da Penha”, o laboratório de inovação em formação médica da Nobox e da UpHill, o conceito pode também ser transplantado para eventos, congressos ou para as próprias organizações de saúde.

Comentários