As norte-americanas Uber e Lyft, empresas de transporte automóvel estão a investir em novos mercados no setor da mobilidade urbana.

A par do setor automóvel, as multinacionais Uber e Lyft estão de olhos postos noutros meios de transporte de passageiros e começam a entrar segmentos de mercado até agora pouco explorados. A Lyft, por exemplo, anunciou esta semana um acordo para comprar a Motivate International, uma das grandes empresas norte-americanas de aluguer de bicicletas, que conta com patrocinadores como o Citigroup e a Ford.

De acordo com os valores avançados pelo The Wall Street Journal, o negócio pode ter atingido os 250 milhões de dólares (cerca de 214 milhões de euros). Com esta aquisição, reacende-se a “guerra” entre a Lyft e a Uber, já que esta última tinha pago, em abril deste ano, cerca de 200 milhões de dólares (170 milhões de euros) pela compra da Jump Bikes, empresa de aluguer de bicicletas elétricas com uma presença forte em cidades como São Francisco e Washington.

No entanto, desde o início do ano, que os clientes Uber, em São Francisco, já podiam alugar uma bicicleta Jump diretamente através da aplicação, fruto de uma parceria entre as empresas antes da concretização do negócio.

Quer a Uber quer a Lyft entram num mercado em que a empresa chinesa Didid já está a dar cartas, ao controlar o maior negócio de aluguer de bicicletas da China (a Offo), assim como muitas outras jovens e inovadoras start-ups.

No mercado brasileiro, por exemplo, uma das mais capitalizadas é a Yellow que, com bicicletas e uma estratégia semelhante às da Offo, já recebeu nove milhões de dólares (perto de oito milhões de euros), de fundos de investimentos.

O potencial do segmento de mercado da mobilidade urbana, onde também se incluem as scooters elétricas, quer nas grandes cidades da Europa, Estados Unidos ou Ásia, está assim na mira das grandes empresas.

Ainda de acordo com o The Wall Street Journal, recentemente duas jovens start-ups  – Bird Rides e Lime – alcançaram, um ano depois de terem sido criadas, um valor de mercado de 1 bilhão de dólares. Protagonizaram a mais rápida ascensão do sector comprovando que a mobilidade urbana está em alta. Refira-se ainda que quer a Uber quer a Lyft já formalizaram as respetivas licenças para entrarem no mercado das scooters elétricas em São Francisco, Estados Unidos.

Comentários