O estudo “8 tendências para executivos 2019” revela alguns dos desafios que os líderes empresariais enfrentam atualmente.

A Michael Page acaba de apresentar a 4.ª edição do relatório “8 tendências para executivos 2019” sobre os atuais desafios para os líderes de negócio, através do qual aborda, entre outras coisas, a importância de fomentar uma cultura de empatia e de compreensão entre as empresas, com destaque para o aumento dos problemas de saúde mental dos trabalhadores, concretamente nos altos cargos de direção.

Esta análise  – que refere existirem atualmente mais de 300 milhões de pessoas afetadas com problemas de saúde mental –  aponta a necessidade de considerar este tema “como uma preocupação de negócio” e a importância de se criarem  ferramentas que permitam desenvolver ambientes de trabalho saudáveis, nos quais se possa tratar, de forma adequada, qualquer tipo de problema que afete os trabalhadores”, salienta a  Michael Page. A dificuldade em exporem problemas relacionado com a saúde mental pode levar a que os colaboradores acabem por trabalhar em más condições, com repercussões na produtividade e, por inerência, com impacto no desempenho e sustentabilidade da própria empresa.

Entre as conclusões do relatório “8 tendências para executivos 2019”, destaque para o facto de 36% dos trabalhadores considerarem que os temas relacionados com a saúde mental podem prejudicar a sua carreira. Por outro lado, 20% referiram que podem vir a ser ultrapassados pelos colegas e 34% afirmaram que assumir problemas nesse campo pode refletir uma imagem distorcida da realidade, mostrando incapacidade para cumprirem as suas funções.

Paralelamente, 50% dos trabalhadores que já tiveram problemas de saúde mental e pediram ajuda aos seus superiores, 1 em cada 5 afirmou que, além de se terem sentido incompreendidos, o problema não foi solucionado.

A juntar a esta análise, a Michael Page alude ainda ao facto de quanto maior a responsabilidade, maiores os níveis de stress, ansiedade ou de depressão. Cita um estudo da Business in Community, o “Mental Health at Work”, para lembrar a relação entre autoridade e depressão que implica um risco duas vezes maior para os CEO e altos cargos de direção. Estes profissionais costumam trabalhar mais horas e sofrem de maior pressão para dar o exemplo. De acordo com os especialistas, perceber que a depressão e o stress são problemas normais que se podem tratar é uma das soluções possíveis para ultrapassar o problema.

Segundo os especialistas da Michael Page “é importante criar uma cultura empresarial aberta e de confiança, que apoie os trabalhadores, independentemente da sua função e responsabilidade”. Reforçar a aproximação, melhorar a sua qualidade de vida no trabalho, estar disponível para ouvir para que se sintam reconhecidos e mais motivados, promover a reconciliação da vida pessoal com horários mais flexíveis, incorporar atividades lúdicas para ajudar a descontrair e a reduzir o stress, ou incluir atividades como yoga ou meditação, são algumas das sugestões avançadas para que as empresas reduzam o impacto dos problemas de saúde dos seus colaboradores na produtividade.

Comentários