Start-ups ligadas à Economia do Mar participam no 7 Seas Summit. O evento está marcado para os dias 4 a 8 de junho e decorre na Gare Marítima de Alcântara e no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

Lisboa vai receber primeiro Summit dedicado exclusivamente à Economia Azul, o 7 Seas Summit, a partir do próximo dia 4 de junho e até dia 8. Organizado pelo dinamarquesa GREEN INNOVATION GROUP A/S, o evento  vai reunir start-ups com soluções específicas para as problemáticas que envolvem o mar.

Entre 4 e 6 de junho, os empreendedores escolhidos terão formação e mentoring com vários patrocinadores e parceiros das áreas de Direito de Ambiente e Energia, Marketing, Contabilidade, Tecnologia, Consultoria de Gestão e Relações Públicas.

O evento será aberto ao público a 7 e 8 de junho, dias em que decorre no Pavilhão do Conhecimento, contando com o apoio da Embaixada da Dinamarca e do Ministério do Mar. O espaço estará dividido entre uma área de exposição das tecnologias/materiais de comunicação das start-ups e stakeholders de relevância no tópico Blue Economy e o anfiteatro, onde decorrerão debates e os pitchs das start-ups. No final serão selecionados os três finalistas que voltarão a apresentar os negócios no dia seguinte.

O vencedor será conhecido no dia 8 depois de uma votação aberta ao público, dia em que se realizarão também painéis de debate dedicados ao plástico nos oceanos, à poluição causada pelos navios, à conservação da vida selvagem e o impacto empreendedor. O Green Innovation Group vai aproveitar a ocasião para apresentar algumas novidades ao nível de soluções para empreendedores e o 7 Seas Summit encerrará com a presença do Ministério do Mar que entregará o prémio à start-up vencedora.

O facto de Portugal se ter vindo a posicionar como um país pioneiro no desenvolvimento tecnológico da economia marítima, com inúmeros fundos europeus para efetivar as diretrizes de luta contra a poluição, desertificação marítima e o excessivo plástico nos oceanos, foi um dos motivos na origem da realização deste summit. Além disso, a organização quer posicionar o evento como uma forma de preparação para o próximo ano altura em Lisboa será capital sustentável europeia. Inclusivamente, os cofundadores do Green Innovation Group, Frederik van Deurs e Martin A. Petersen, decidiram mudar-se de Copenhaga para Lisboa onde já contam com uma equipa de 30 profissionais.

“Devido à importância da localização geográfica de Portugal, bem como a vasta costa portuguesa e todo o seu território marítimo, o crescimento económico português e toda a estratégia de investimento do governo para PME’s e Startups, este foi o país que optámos para viver e lançar este novo projeto, o 7 Seas Summit”, explicou Martin A. Petersen.

Lista de start-ups 7 Seas Summit 2019:

BlueBenu (Dinamarca) – Está a desenvolver uma tecnologia que transforma a poluição plástica retirada dos oceanos em gasóleo ecológico;
Undersee (Portugal) – Evitam perdas de produção em aquacultura e otimiza a alimentação e produção de peixes através de alertas com base na análise de dados;
HERASPACE Sustainable Tech Solutions (Reino Unido): Ajuda os pescadores a localizarem a área mais próxima para pesca legal através de machine learning e Blockchain;
Ashored (Canadá): Melhorar a sustentabilidade e eficiência da pesca marítima comercial, e minimizar o impacto nos oceanos através do desenvolvimento de tecnologias construídas para fins inovadores;
Green Sea Guard (Portugal, Reino Unido, Holanda): fornece e instala equipamento para monitorizar emissões de barcos, agrega dados de emissões por telemetria e fornece a análise avançada desses dados;
Eco Wave Power (Israel): um developer internacional de energia de ondas, conectada à rede na Europa. A empresa continua o desenvolvimento do seu pipeline adicional de 130 MW.
Sober & Naked (Portugal): uma marca de Swimwear eco-friendly. É uma expressão de estilo, qualidade e sustentabilidade. 

Comentários