O estudo “Os portugueses e as redes sociais 2021” revela que apesar do Facebook ser a rede social dominante em Portugal, o TikTok é a que cresce mais. A análise é da Marktest.

A edição de 2021 do estudo “Os portugueses e as redes sociais” revela, por um lado, que o Facebook continua a ser a rede social com maior notoriedade espontânea e com mais utilizadores em Portugal, mas que, por outro, o Instagram, o Whatsapp e o TikTok estão em ascensão no nosso país quer em termos de utilização, quer em notoriedade espontânea em relação às respetivas marcas.

Vejamos os detalhes. A análise da Marktest conclui também que Facebook é a rede social com mais referências espontâneas por parte dos inquiridos, com um total de 98,5% de respostas (contra os 99,6% registados em 2020), quando questionados sobre as redes sociais que conhecem. Por sua vez, o Instagram, mantém a sua notoriedade em crescimento ao somar 89,6% de referências espontâneas (ou seja, sem sugestão de respostas). Uma subida significativa se pensarmos que há cinco anos a notoriedade do Instagram em Portugal era de 54,9%. Já o Twitter mantém a terceira posição no índice de notoriedade espontânea (57,5%), o TikTok ocupa a quarta (32,2%) e o WhatsApp quinta posição (27,5%).

Quanto à utilização das plataformas, o estudo mostra que os portugueses têm, em média, contas em seis redes sociais, o que representa mais do dobro da média que se verificava em 2011, ano em que a Marktest realizou pela primeira vez esta análise.

93.4% dos utilizadores nacionais de redes sociais afirmaram ter perfil criado no Facebook, o que traduz um crescimento de 1.2% comparativamente a 2020. Seguem-se o WhatsApp, com 82.6% (mais 2.6 p.p.) e o Instagram com 76.1% (mais 2.8 p.p.).

Na edição de 2021 destaque ainda para o desempenho do Twitch e do Telegram que se destacam pelo facto de serem as redes sociais com maior crescimento em Portugal no último ano. A primeira duplicou os valores do ano anterior, atingindo os 10.1%, e a segunda chegou aos 21.9%, entrando para o top 10.

Comentários