Começou por ser profissional de Turismo, mas alterou o seu rumo profissional e hoje é consultora em Gestão de Stress nas empresas e organizações e para o público em geral. Conceição Espada fala ao Link To Leaders do seu mais recente livro e da importância de aprendermos a gerir o stress na nossa vida.

Formou-se em Gestão de Turismo, trabalhou numa agência de viagens e foi diretora de uma revista de turismo. Acabou por largar o turismo num momento que a fez repensar todo o caminho da sua vida e a partir daí começou a estudar e a formar-se em tudo o que tem a ver com gestão de stress.

Conceição Espada, hoje com 59 anos, é a criadora de um modelo de gestão de stress holístico, é especialista nesta área no SHA Welness Clinic, em Al Albir, Alicante, onde também já foi coordenadora do departamento de body and soul. Trabalha, sobretudo, junto das mulheres. Já lançou vários livros: “Manual de Gestão de Stresse para Empresas”, “Gerir o Stresse em Tempos de Crise”, “Estoy Ex-Stressada” e, mais recentemente, “Encontre o seu Equilíbrio”, este último dedicado exclusivamente às mulheres.

O stress continua a ser o maior vírus do século XXI?
Sim, continua. Cada vez mais há sintomas de stress que se não forem tratados como tal, resultam em patologias físicas e psicológicas.

Qual o fator dominante hoje em dia para fomentar o stress no trabalho?
A pressão e a competitividade e o permanente contacto através do telemóvel e do email.

“A gestão de stress é um processo individual com um programa específico para cada individuo, consoante os seus sintomas, causas e enquadramento familiar e social”.

As pessoas quando estão permanentemente em stress acham que tudo é urgente e esquecem-se do que é prioritário. O que fazer para contrariar esta tendência?
Para contrariar essa tendência, há que gerir o stress. A gestão de stress é um processo individual com um programa específico para cada indivíduo, consoante os seus sintomas, causas e enquadramento familiar e social.

Há stress bom? Como o identificamos?
O stress é como o colesterol: há o bom e o mau! O stress bom é o que nos permite responder de uma forma equilibrada a situações do exterior, quer sejam dificuldades ou situações positivas.

Quem stressa mais os homens ou as mulheres?
 A forma como se responde ao stress é que é diferente. As mulheres devido à sua vida hormonal tem sintomas mais sensíveis e mais fáceis de identificar rapidamente. Os homens, de uma maneira geral, controlam mais e só em situações extremas físicas ou de burnout assumem que estão com stress.

“Há países da Europa onde estar no local de trabalho depois das 17 horas é sinal de incompetência ou falta de organização e produtividade”.

Como é que a cultura de um país pode influenciar a nossa gestão de stress?
As culturas influenciam muito as situações de stress e também a sua gestão. Há países da Europa onde estar no local de trabalho depois das 17 horas é sinal de incompetência ou falta de organização e produtividade. Ao contrário há outros países em que estar a marcar presença no escritório até horas tardias é sinal de competência e produtividade. Como tal esta cultura de longas horas no local de trabalho, dificulta uma gestão de stress equilibrada.

O que se deve fazer para encontrar o equilíbrio no dia a dia e não stressar?
Há em primeiro lugar que aceitar que se tem stress e que não é normal viver com determinados sintomas. Segundo há que procurar ajuda e seguir um programa adequado. Encontrar um novo ritmo e alterar hábitos através de um programa com exercícios específicos.

Como gerir o stress quando se está desempregado?
Os exercícios para gerir o stress são indicados para todas as situações. E depois há que compreender o porquê e para quê da situação e desenvolver outros potenciais como a criatividade, para não se sentir desocupado e poder descobrir outros talentos.

“Não posso afirmar qual é o país exemplo, mas os países do Norte da Europa tem uma preocupação maior com o equilíbrio entre a vida profissional e a vida familiar e pessoal”.

Qual o país que é um exemplo em termos de gestão de stress? E como se posiciona Portugal?
Não posso afirmar qual é o país exemplo, mas os países do Norte da Europa têm uma preocupação maior com o equilíbrio entre a vida profissional e a vida familiar e pessoal. Fator fundamental para o equilíbrio e uma boa gestão do stress. Em Portugal ainda há pouca informação cuidada acerca do stress e do seu impacto nos indivíduos. Tratam-se muito os sintomas de stress como as depressões e ainda se dá pouca importância a tudo o que o stress implica.

Que conselho daria a um empreendedor que está a começar para gerir o stress?
A não se deixar levar numa espiral de ansiedade e expetativas. Está provado cientificamente que quanto mais o seu cérebro descansar, mais produtivo e criativo se torna. Como tal aconselho que comece a meditar e a ter consciência de si própria/o.

Dicas para encontrar o equilíbrio na vida pessoal e profissional…
Não querer fazer tudo ao mesmo tempo, não querer ser a/o melhor em tudo, ter consciência de si própria/o e dos seus limites e estar presente em cada momento través de exercícios de respiração e prática da meditação.

Comentários