São seis as start-ups vencedoras da 1.ª edição do Startup Lab by SRS, um acelerador vocacionado para projetos de base tecnológica em legaltech, fintech, insuretech, regtech e consultech. Os projetos vencedores foram divulgados esta tarde.

Lawra, Clearis, Go Parity, TaxUpdate, PoW e Drivit. Estes são os nomes das start-ups vencedoras do programa Startup Lab by SRS, uma iniciativa promovida pela sociedade de advogados SRS.

O desafio, que começou há cerca de dois meses com as start-ups a candidatarem os seus projetos, envolveu essencialmente as áreas de legaltech, fintech, insuretech, regtech e consultech.

Vocacionado para a criação e desenvolvimento quer de produtos quer de soluções, o Startup Lab é o resultado da ligação e envolvimento de longa data da SRS Advogados com o universo do empreendedorismo nas suas diferentes componentes, desde start-ups, a incubadoras, business angels ou capital de risco. A coordenação do projeto está a cargo de Paulo Bandeira, sócio da SRS Advogados, que explicou ao Link to Leaders que a sociedade de advogados “está há seis anos a trabalhar com start-ups. Queremos estar na onda dos projetos que vão crescer e que vão ter sucesso. Apostamos fortemente no trabalho das start-ups. O projeto tem vindo a crescer e ao fim deste seis anos pareceu-nos natural escolher os parceiros certos para contribuir para o desenvolvimento das equipas, projetos e empresas. O Startup Lab nasceu desta visão. Estamos muito satisfeitos com os resultados – recebemos 30 candidaturas e hoje estamos a revelar os seis projetos finalistas”.

Como frisou o responsável do projeto, e também da área de start-ups da SRS, as seis start-ups vencedoras têm, agora, acesso a um programa de aceleração que inclui formação em diferentes domínios como a área jurídica, propriedade intelectual, branding e marketing, consultoria estratégica, consultoria de inovação, contabilidade ou preparação para pitch, entre outras. Por outro lado, usufruem ainda de apoio jurídico e do acesso a mentores com experiência em áreas estratégicas e de negócio. Além disso, dispõem de um espaço de cowork (incluindo acesso a wifi e a salas de reunião), sem esquecer que podem participar em eventos de networking e oportunidades de pitch.

Entre os vários mentores que vão dar o seu contributo a este programa de aceleração, concretamente às start-ups vencedoras, destacam-se nomes de profissionais como André Carvalho, Arv Sreedhar, Cristina Fonseca, David Braga Malta, José Pedro Moura, Manuel Lopes Costa ou Sérgio Vieira.

O projeto Startup Lab, recorde-se, conta com a parceria das empresas Lex Debata, Novabase Capital, Publicis Groupe, Bearing Point, Akstone, RCF-Propriedade Intelectual, Banco BNI, Tranquilidade Seguros e Baker Tilly.

As vencedoras são:

– Lawra (Legaltech) – Trata-se de uma plataforma criada para facilitar a pesquisa de advogados, ao mesmo tempo que permite uma comunicação entre estes e os clientes de forma automática, simples e segura. A qualquer hora e em qualquer lugar.

– Clearis (Regtech) – A plataforma Auditis destina-se a gerir, controlar, avaliar as auditorias de todos os tipos e a gerir a alterações associada às mudanças de processos resultantes das recolhas de evidências e recomendações resultantes das observações realizadas. Por exemplo, a VW – Autoeuropa utiliza o Auditis para gerir, controlar e avaliar a linha de produção e montagem. A solução foi concebida para funcionar em modelo Saas/Cloud podendo, no entanto, ser instalada e funcionar em modelo deployed.

– Go Parity (Fintech) – A GoParity é uma plataforma online de P2P Lending que liga investidores a projetos com impacto. Oferece oportunidades para investimentos (a partir de 50€) em projetos rentáveis que geram benefícios positivos, desenhados por organizações que estão a dar o passo para um futuro mais sustentável.

– TaxUpdate (Legaltech) – O projeto GLOBAL TAX UPDATE consiste no desenvolvimento de uma legaltech que, a partir de Lisboa, vai usar tecnologia e inteligência artificial para captar e interpretar as alterações legislativas das principais jurisdições onde se desenvolve atividade de energia, principalmente oil & gas. Trata-se de um projeto desenvolvido há mais de 10 anos no Brasil.

– PoW (Fintech) – O pOw/zerO é um novo tipo de conta para pagar na loja / online / faturas / bilhetes / carregamentos com toda a segurança de uma conta bancária e a experiência, rapidez e simplicidade do “dinheiro-vivo”, tudo a custo zero.  baseado na ligação com um Banco que fornece a infraestrutura legal e bancária. A validação de conta é imediata e por chave móvel digital.

– Drivit (Insurtech). O Drivit é uma solução que permite às seguradoras transformar facilmente qualquer smartphone numa solução de telemática de alta qualidade e aceder a apólices de seguro baseadas no uso para o mercado.

Comentários