Uma plataforma pensada para responder às necessidades de marketing digital de pequenos anunciantes. Este é o core business da advertio que está disponível com acesso gratuito.

Pensada para apoiar as pequenas empresas, e as marcas, a criarem e a gerirem as suas campanhas publicitárias, a start-up portuguesa advertio propõe-se a simplificar os processos e a facilitar a vida às empresas. Criada por João Aroso e Pedro Rodrigues, a plataforma conta já com parcerias com players tecnológicos como a Google e a Microsoft, referiu a start-up em comunicado.

O projeto nasceu impulsionado pelo investimento do venture studio Bright Pixel, mas, entretanto, já entrou para o portefólio de mais investidores nacionais, como é o caso da Portugal Ventures, tendo levantado, no total, mais de um milhão de euros.

“Estamos muito surpreendidos com toda a procura que temos tido. Trabalhámos para tal, contudo é sempre uma satisfação ver a aceitação do nosso produto”, frisou João Aroso, CEO e fundador.

A advertio quer simplificar o processo de marketing digital. Para tal as empresas ou marcas, apenas têm de disponibilizar a sua identidade na internet (seja uma página de Facebook, um blogue ou um website, por exemplo) e, a partir daí, a plataforma recolhe um conjunto de informações sobre o anunciante, com base nas quais traça o seu perfil e identifica o público-alvo. Numa segunda fase utiliza todos inputs conseguidos para criar campanhas nos canais adequados e com as mensagens certas para este público.
O processo é totalmente automatizado e gratuito, reforça a start-up em comunicado, já que os utilizadores apenas têm de investir nas campanhas.

Segundo João Aroso “o desconhecimento ou a falta de recursos em marketing digital é uma realidade para muitas empresas, não só em Portugal, mas em todo o mundo. Para adquirirem este conhecimento, necessitam de crescer, contudo não conseguem crescer sem alcançarem com sucesso os seus consumidores ou utilizadores. É esse o objetivo da advertio: ajudar as pequenas marcas a crescerem através de campanhas publicitárias bem-sucedidas”, conclui.

Comentários