É já amanhã que a Flow Technology vai participar no evento “Opportunities and challenges for Blue SMEs and Maritime”, que decorre em Bruxelas. Miguel Fernandes, general manager da start-up portuguesa, dará a conhecer o projeto Safer.

Flow Technology, uma spin-off da Universidade do Porto e empresa incubada na UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, vai marcar presença no evento “Opportunities and challenges for Blue SMEs and Maritime”, que decorre amanhã, no Parlamento Europeu. Miguel Fernandes, general manager da start-up portuguesa, foi convidado para fazer parte do painel de discussão “Digitalisation of SMEs: lessons learnt from the sector”.

Organizado pela deputada europeia Josianne Cutajar, SEArica Vice-Chair for SMEs and Digitalization, com o apoio da Conference of Peripheral Maritime Regions, o evento vai abordar os desafios da digitalização enfrentados pelas PME azuis e discutir as oportunidades e formas de desbloquear o potencial e apoiar o desenvolvimento destas empresas.

“Embora a existência de financiamentos de apoio às PME e start-ups azuis da União Europeia seja positiva, e sinalize a importância do ecossistema das PME para a economia europeia, a fragmentação e complexidade dos fundos conduzem a dificuldades no seu acesso. Neste contexto, é importante fornecer respostas concretas sobre como as PME azuis podem superar as barreiras e aproveitar a digitalização e as oportunidades de ecologização”, destaca Miguel Fernandes, citado pela Universidade do Porto.

A Flowtech/Foodintech vai partilhar a sua experiência como partner do projeto SAFER, um projeto transnacional de inovação que tem como objetivo promover a transferência de tecnologia e métodos de colaboração no setor das indústrias de pescado, avaliando em conjunto a implementação de pilotos – Living Lab.

“O sucesso deste projeto é evidente considerando que as implementações piloto na fase 1 do FLOW M são, nos dias de hoje, implementações estruturantes na gestão das operações destas unidades industriais. O FLOW M, neste momento, edifica a base da estratégia indústria 4.0 destas empresas”, acrescenta Miguel Fernandes.

Na prática, este projeto permitiu a implementação de cinco pilotos da tecnologia FLOW M, um software MES – Manufacturing Execution System, em cinco unidades industriais na área do Pescado: Fase 1- Mytilimer (França); Irish Fish Canners (Irlanda); Nortsea (Portugal); Fase 2 – Thaeron (França) e Consórcio Español Conservero (Espanha).

A sessão também pode ser acompanhada online, mas os interessados devem proceder à sua inscrição.

Comentários