A fundadora da Schmidt’s Naturals, Jaime Schmidt, explica como transformou o seu interesse pessoal por cuidados da pele e do cabelo num negócio multimilionário e partilha algumas dicas para quem pretende manter o sucesso empresarial.

Em apenas sete anos, Jaime Schmidt conseguiu mudar a história da Schmidt’s Natural, um projeto empresarial que começou como um hobby e que agora é uma marca de cuidados pessoais, entretanto vendida à gigante Unilever.

Por trás da sua história está apenas um único conselho que considera como motivação principal: “que as pessoas entendam que qualquer um pode ser um empreendedor”. No Entrepreneur, Jaime Schmidt partilhou a convicção de que não importa em que momento se encontra no seu caminho profissional, porque vale sempre a pena seguir os seus projetos e ainda partilha o que aprendeu neste caminho para o sucesso.

Tenha um foco claro
Para conseguir compreender a função do champô e saber como criá-lo sem ingredientes que danifiquem o cabelo, Jaime Schmidt inscreveu-se num curso que lhe proporcionou as técnicas e conhecimentos para poder fazer o seu próprio champô. Depois disso começou a criar e a vender também outros produtos de cuidado pessoal sem químicos que rapidamente se tornaram um sucesso no mercado da sua cidade natal, Portland, EUA. Manteve o foco e o seu propósito nos produtos naturais e foi com a linha de desodorizantes que a sua empresa viu as receitas subirem e o negócio começar a dar certo.

Construa uma comunidade solidária
Nos primeiros dias, em que a sua empresa era apenas uma ideia, Schmidt não teve tempo de encontrar um mentor. No entanto “olhando para trás e para essa decisão” admite que não foi a mais acertada. Um mentor “poderia ter sido algo muito valioso”, admite. Contudo, encontrou apoio ativo e constante dentro da comunidade criativa de Portland. Ainda que a pandemia tenha imposto um travão no contacto físico, muitos são os empreendedores que encontram apoio nas comunidades online. “Há uma grande oportunidade de conhecer pessoas e de tornar o nosso negócio público e de ter uma rede ampla de apoio de desconhecidos prontos a ajudar”, lembra Schmidt..

Conheça o seu valor
Empreendedores, sobretudo mulheres e fundadores mal representados, precisam de ser mais confiantes e menos envergonhados quando se trata de escolher e conhecer potenciais consumidores, investidores ou parceiros. No entanto, essa confiança precisa de ser ganha através de um processo que prepare bem o empreendedor e que permita o conhecimento claro e assertivo do mercado onde pretende atuar.

Enquanto avançava com a lista de produtos que queria disponibilizar no mercado, Jaime Schmidt possuía dados de clientes que continuamente diziam que gostariam de comprar o desodorizante natural da loja da empreendedora em grandes superfícies comerciais (Wallgreens, Walmart ou Target, entre outros). A partir daí a confiança começou a crescer e a solidificar-se. A empreendedora afirma que as mulheres ainda são mais examinadas que os homens tornando ainda mais importante o aspeto de valorização própria.

Durante os tempos de negociação da sua empresa, percebeu que havia perguntas que eram dirigidas aos seus colegas que deveriam ser dirigidas a si. “É importante que as mulheres não sobrestimem os produtos, o tempo de existência da empresa, os preços que cobram por produto ou mesmo as capacidades profissionais dos trabalhadores da sua empresa, porque as mulheres empresárias precisam também de entrar no mercado com confiança e com a consciência de que aquilo que estão a criar tem um valor simbólico, profissional, empresarial e pessoal.

Cultivar paciência
Schmidt vê muitos empresários ficarem rapidamente frustrados quando as suas ideias não começam a ganhar terreno no imediato, mas lembra que “as coisas levam o seu tempo e que há muitos passos que precisam de ser dados nos momentos antes”. Salienta ainda que é importante “riscar coisas da nossa lista, uma de cada vez, evitando a sobrecarga por pensar em grande escala ou por objetivos pensados a longo prazo”.

A fundadora da Schmidt’s Natural optou por não trazer investidores para a sua empresa e aconselha outros jovens empreendedores a não ficarem muito entusiasmados nem se deixarem levar pelo hype existente em torno dos VC. O crescimento lento e faseado também pode significar que a pessoa tem mais controlo sobre o futuro da empresa. Acrescenta ainda que, “no lado operacional,” não tinha investidores de fora dizendo-lhe como executar o negócio”.

Ouvir feedback
Schmidt fala com muitos empresários que estão de tal forma comprometidos e envolvidos com os seus planos, que muitas vezes acabam por perder oportunidades, não conseguindo mudar a sua vida profissional.

Se os empreendedores tiverem uma mente mais aberta serão mais propensos a notar, de forma rápida, as mudanças nas suas necessidades e nos gostos dos clientes, o que ajudará a detetar novas tendências dos mercados e a identificar com facilidade um novo grupo de potenciais clientes que não haviam considerado antes. Estando atenta aos seus clientes, conseguiu aproveitar isso a seu favor e lançar um produto que não estava nos seus planos iniciais.

Criar múltiplos canais/fluxos de receitas
O comércio online impulsionou o sucesso dos negócios que se regem pelo método DTC – Direct-To-Consumer durante a pandemia, mas Schmidt incentiva as empresas e marcas a não se limitarem apenas a um canal de vendas. A estratégia omnicanal que adotou foi útil para si e para a sua empresa e fez com que se destacasse  e vendesse os seus produtos em muitos lugares.

Comentários