A start-up portuguesa DefinedCrowd anunciou hoje o fecho de uma ronda de investimento de quase 12 milhões de euros. O objetivo é expandir o negócio e aumentar a equipa.

A DefinedCrowd, uma start-up portuguesa que tem como foco a inteligência artificial, anunciou hoje o levantamento de 11.8 milhões de euros numa ronda de série A junto de investidores internacionais.

Tendo sido liderada pela nova-iorquina Evolution Equity Partners, a ronda de investimento contou com o apoio monetário de novos investidores: Kibo Ventures, Mastercard e a portuguesa EDP.

A start-up fundada em 2015 levantou ainda algum dinheiro junto de investidores que apoiaram a fase seed da empresa, como a Sony, Portugal Ventures, Amazon Alexa Fund e Busy Angels.

Segundo Dennis Smith, fundador da empresa que liderou a ronda e que vai agora fazer parte do conselho de administração da DefinedCrowd, “a plataforma SaaS [software-as-a-service] da DefinedCrowd posicionou rapidamente a companhia como líder inovadora que apresenta solução a um dos maiores problemas da IA e da Aprendizagem Automática – a necessidade contínua de dados de treino precisos e em larga escala. A Evolution Equity Partners sente-se honrada por liderar esta series A focada no crescimento da empresa, e que surge num ponto de inflexão para a DefinedCrowd gerir a sua atual trajetória de receitas, com taxas anuais de crescimento de três dígitos, e o seu onboarding de clientes globalmente”.

Estes quase 12 milhões de euros vão ser utilizados para desenvolver a oferta da DefinedCrowd, aumentar a equipa e expandir a quota de mercado a um nível global.

Daniela Braga, CEO e fundadora do projeto, afirma em comunicado que “este é um marco muito importante para qualquer start-up. Sinto-me bastante honrada pela nossa validação de mercado nos ter preparado para esta series A em menos de três anos”.

No início deste ano a DefinedCrowd disponibilizou publicamente a sua plataforma SaaS com a finalidade de apoiar os data scientists a colecionar, enriquecer e estruturar dados para treinarem os seus modelos.

Neste sentido, a CEO afirma que “a revolução da inteligência artificial está a aumentar a necessidade de dados de alta qualidade, ao mesmo tempo que expõe os desafios inerentes a treinar modelos com precisão. Com este financiamento vamos continuar a expandir os nossos produtos, quer o portal Enterprise, quer o Neevo; vamos continuar a executar o nosso roadmap de machine learning, que nos torna únicos; e vamos continuar a expandir a nossa equipa de vendas mundial para servir melhor os nossos clientes globais”.

Disponibilizando este tipo de dados em 46 línguas diferentes, a DefinedCrowd conta com uma lista de clientes que incluem nomes como a BMW, a Mastercard e a Yahoo Japan. Com apenas três anos de existência a DefinedCrowd já conta com quatro escritórios, tendo aberto o último em Tóquio, em abril deste ano.

Comentários