O evento está marcado para 23, 24 e 25 de abril do próximo ano, no Altice Arena, em Lisboa, centra-se na inovação sustentável e vai reunir oradores de renome internacional.

“Vamos começar a Era da Planetiers e da mudança”. Este foi o statement de Sérgio Ribeiro, CEO da Planetiers, um dos principais mobilizadores do Planetiers World Gathering (PWG), quando hoje anunciou publicamente esta iniciativa que se assume como “o maior evento de inovação sustentável do mundo”.

O encontro de três dias será inteiramente dedicado às questões da sustentabilidade mundial e pretende ser um “importante acelerador de mudanças sustentáveis, capacitando soluções e reunindo no mesmo local as start-ups de impacto social e ambiental mais inovadoras, comunidades e cidades, projetos sustentáveis do dia a dia e os mais inspiradores”, pode ler-se no site da iniciatica, cujo lema é “Empowering Sustainable Solutions”.

A iniciativa promovida pela Planetiers, com a parceria da Altice Arena e da Douro Generation, vai trazer a Lisboa nomes como Mohan Munasinghe, Prémio Nobel da Economia, Gina McCarthy, Former Administration of EPA, Daymond John, investidor e participante no ABC’S Shark Tank; Mike Berners-Lee, autor do bestseller “There is No Planet B”; David Orban, investidor e consultor da Singularity University, e Joel Sartore,  fundador da NatGeo Photo Ark, entre muitos outros convidados que vão passar pelos três dias do PWG.

A par dos diferentes oradores, o Planetiers World Gathering vai ainda ter três espaços distintos  – o Impact Stage (The center of change), o Innovation Stage  (The core of change), e o Communities Stage –  onde a inovação sustentável vai estar presente através da divulgação de projetos  e start-ups da área.

O evento de apresentação do projeto  decorreu hoje e contou com a presença João Matos Fernandes, Ministro do Ambiente, Ana Mendes Godinho, Secretária de Estado do Turismo, e Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal.

O PGW, que conta ainda com o apoio do Turismo de Portugal, o alto patrocínio da Presidência da República, Câmara Municipal de Lisboa, o Centro Regional de Informação das Nações Unidas e o Instituto do Banco Europeu de Investimento, enquadra-se também nas iniciativas que no próximo ano irão assinalar o facto de Lisboa ser a Capital Verde da Europa em 2020.

Comentários