O Financial Times e a Statista fizeram uma análise às empresas e start-ups que mais cresceram na Europa, nos últimos três anos. A britânica Deliveroo, a alemã Thermondo e a espanhola Traventia Viajes lideraram.

O Reino Unido e Alemanha são os países europeus onde as empresas e as start-ups mais cresceram nos três anos últimos anos, concretamente entre 2013 e 2016. A conclusão resulta da pesquisa feita pelo Financial Times e pela Statista (e divulgado pela Consultancy.uk), entidades que, pelo segundo ano consecutivo, analisaram o mercado empresarial europeu, contemplando empresas de um total de 31 países.

A pesquisa envolveu várias análises, por exemplo, por países, cidades e sectores de atividade. O Top 50 é dominado por empresas instaladas no Reino Unido, enquanto no Top 1000 geral, a Alemanha surge como o país com maior número de empresas (266) que cresceram mais rapidamente. Seguem-se-lhe a França (197), o Reino Unido (157), Espanha (133), Itália (105), Áustria (38) e Holanda (22).

Fonte: Consultancy.uk analysis /FT/Syatista (2013 – 2016)

No ranking das cidades, Londres surge em primeiro lugar do Top 10 ao somar 73 das empresas e start-ups que cresceram mais rapidamente no período analisado. A seguir surge Paris, com 66, Milão, com 24, Barcelona, com 23,  Madrid e Berlim, respetivamente com 21 e 20 empresas. Seguem-se-lhe Hamburgo, com 19, Roma, com 14, Munique e Estocolmo, com 12, e Amesterdão, com 8 empresas.

Fonte: Consultancy.uk analysis /FT/Syatista (2013 – 2016)

Empresas de crescimento rápido
No topo da lista, a empresa de entrega de comida em bicicleta, a Deliveroo ultrapassou a empresa alemã de alimentos HelloFresh. Com sede no Reino Unido, a Deliveroo teve um crescimento de 923,5% e aumentou as receitas em cerca 107.117%. A inovadora empresa alemã de energia Thermondo cresceu 10,8% em receitas.

Mais duas outras britânicas figuraram entre as 20 melhores, como é o caso da plataforma de vendas automóveis Carwow e do grupo de energia Local Fuel. Também a Alemanha e a Espanha têm várias empresas no topo da lista. No primeiro caso temos a empresa de produtos químicos Formycon e a Global Savings Group. No segundo, construtora Alainsa e as empresas de viagens Traventia Viajes  e iTravex. Já a Project X Paris foi a única empresa francesa a marcar presença no Top 10.

Fonte: Consultancy.uk analysis /FT/Syatista (2013 – 2016)

Mudanças nacionais
Além do top 50, a análise do Financial Times e do Statista contempla a lista completa das 1000, e neste caso a a  Alemanha concentra as empresas que mais crescem no geral.  São 266 as empresas que residem na maior economia da União Europeia e são responsáveis por uma receite total na ordem dos 3,8 bilhões de euros. No entanto, enquanto o Reino Unido abriga menos de 100, as  empresas em rápido crescimento do país também registam uma receita total maior, de 6,9 bilhões de euros, bem como uma receita média maior por empresa.

Tecnologias dominam
No ano passado, o setor da Tecnologias de Informação e software representou 11% de todas as empresas listadas nesta análise. Este ano, representa 16% e contribuiu com 155 empresas para esta lista. Já os Serviços de Suporte totalizaram 10% e o da construção 7%. Este ano, o setor de Tecnologia responde por um aumento de 16%, contribuindo com 155 empresas para a lista, enquanto as empresas de Serviços de Suporte perfazem 10%.

Mas apesar de numericamente as empresas de Tecnologia serem as que mais crescem na Europa, em termos de receitas não são as que mais contribuem, sendo ultrapassadas, neste domínio, pelas empresas de Serviços de Suporte. Ou seja, apesar do boom do investimento em tecnologia ter sido significativo, a verdade é a necessidade dos clientes por serviços de suporte é grande e prevê-se que continue a ser no futuro.

Comentários