A equipa de Oliveira do Hospital está entre as 15 start-ups finalistas do Free Electrons, uma competição  internacional que reúne os projetos mais inovadores do setor da Energia.

A Enging está na final da Free Electrons, uma iniciativa global que liga as start-ups de Energia mais promissoras às multinacionais do setor. Depois de ter chegado ao top 30, a par com outra start-up lusa, a equipa de Oliveira do Hospital soube esta semana, durante uma cerimónia em Dublin, que passou à próxima fase, onde o grupo foi reduzido para metade.

Com a transformação digital, o setor da Energia tem registado fortes transformações nos últimos anos, com os diferentes players a tentarem criar novas formas de entregar valor aos clientes. Foi com base nesta mudança que surgiu a Free Electrons, competição que este ano recebeu inscrições de quase 500 start-ups de 60 países.

Foi também neste âmbito que nasceu o projeto finalista do Norte de Portugal. O objetivo da Enging consiste em desenvolver soluções de manutenção preditiva diferenciadoras que garantam melhores resultados aos clientes. O algoritmo da equipa permite prever e identificar avarias em equipamentos industriais em tempo real.

“Estamos muito satisfeitos com este reconhecimento a nível internacional, que confirma o nosso compromisso para com o impacto positivo que queremos criar. Além de nos abrir portas para trabalhar com os principais players do mundo, mostra que o nosso produto tem real valor para o mercado de manutenção preditiva”, afirma Marco Ferreira, CEO e um dos cofundadores da Enging.

Recorde-se que a Enging fechou recentemente uma ronda de investimento de 1,1 milhões de euros junto da EDP Ventures e da Busy Angels. Nesse sentido, Francisco Ferreira Pinto, administrador executivo deste último grupo, identifica que “é mais uma prova de reconhecimento do trabalho de excelência e consistente que tem sido desenvolvido pela Enging no campo da manutenção preditiva. Um exemplo perfeito de tecnologia portuguesa com um impacto a nível global”.

A equipa de Oliveira do Hospital vai agora rumar a Ohio, nos Estados Unidos, para participar no primeiro de três módulos do programa mundial, entre 21 e 24 de maio. Um mês mais tarde seguem para Hong Kong e, em setembro, a Free Electrons chega a Lisboa, onde serão conhecidos os vencedores da terceira edição do evento, que receberão 200 mil dólares (≈178 mil euros).

A Free Electrons, refira-se, é uma competição promovida por entidades de vários países, entre as quais a portuguesa EDP, a Ausnet Services (Austrália), DEWA (Dubai), ESB (Irlanda), Innogy (Alemanha), Origin Energy (Austrália), SP Group (Singapura), Tokyo Electric Power Company (Japão), American Electric Power (EUA) e a CLP (Hong Kong). Em Portugal a iniciativa tem o apoio da Beta-I.

Comentários

Sobre o autor

Avatar