O desafio está lançado: o EIT Health convida todas as start-ups e PMEs portuguesas a participarem nos seus programas de aceleração. As inscrições são até 27 de março.

Um dos grandes programas europeus de financiamento e mentoria para start-ups, o EIT Health, anunciou a edição de 2019 com o lançamento de três emblemáticas competições: o InnoStars Awards, o European Health Catapult e o Headstart Funding. O prazo de inscrições decorre até dia 27 de março.

Estes são apenas três dos 20 programas de aceleração que, no ano passado, impulsionaram o desenvolvimento de cerca de 70 empreendimentos inovadores, que receberam mentoria, formação e financiamento para se poderem desenvolver.

Refira-se que o EIT Health, organização europeia de inovação em saúde, apoiada pelo Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (European Institute of Innovation and Technology – EIT) e pela União Europeia, está à frente de um dos maiores aceleradores pan-europeus no setor da saúde que reúne mais de 20 programas diferentes para estudantes, doutorados, PMEs e profissionais de saúde que atuem, sobretudo, nas áreas de medtech, biotecnologia, ciências da vida e e-health.

As mais importantes oportunidades no domínio da saúde estão agora disponíveis para todas as start-ups e PMEs europeias. Isto é, os programas do acelerador do EIT Health convocam quer empreendedores maduros, quer start-ups com protótipos ou indivíduos que estão a desenvolver um produto ou uma solução inovadora, a candidatarem-se aos três programas em concreto.

Três programas, três desafios

EIT Health InnoStars Awards
As áreas temáticas deste programa são “healthy living, active ageing, improved healthcare”. Os 15 melhores candidatos ao InnoStars Awards – que serão avaliados por uma entidade internacional – ganham 20 mil euros em smart money para usar em viagens e alojamento, mentoria individual e formação.

As equipas que completarem a formação são convidadas a participar no pitch final, a realizar em novembro, e no qual terão oportunidade de ganhar 25 mil euros, caso conquistem o primeiro lugar, 15 mil euros, se ficarem em segundo, ou 10 mil euros se arrecadarem o terceiro lugar.

Podem participar projetos de 13 países, nomeadamente Portugal, Polónia, República Checa, Eslováquia, Hungria, Itália, Grécia, Eslovénia, Letónia, Lituânia, Estónia, Croácia e Roménia.

European Health Catapult
É um dos melhores programas de biotecnologia na Europa selecionados pela Labiotech.eu. Trata-se de um concurso que impulsiona o desenvolvimento de start-ups europeias de primeira linha na área da saúde, através da sua apresentação a peritos e investidores internacionais. O programa é organizado pelo EIT Health e conta com o apoio da Health Axis Europe. Neste caso, o target preferencial são start-ups que procuram fundos de série A, no mínimo de 500 mil euros, nas áreas de medtech, digital health e biotecnologia.

Headstart Funding
Este programa foca-se no apoio às empresas emergentes e às PMEs para que possam lançar os seus produtos no mercado. O financiamento máximo é de 50 mil euros e centra-se nas principais áreas de foco do EIT Health: “healthy living, active ageing, improved healthcare”.

Nuno Viegas, diretor regional de Portugal e responsável pelo acelerador para a região Innostars (da qual Portugal faz parte),  lembrou que, em 2018, foram capazes de “suportar três vezes mais start-ups do que em 2017. Em 2019, estamos à procura de mentes brilhantes em diferentes estágios de desenvolvimento. O objetivo principal é incubar, validar e escalar ideias em produtos prontos para o mercado e soluções que possam revolucionar o envelhecimento ativo e o setor de saúde na Europa”.

Este profissional lembrou ainda que no ano passado, na Europa, analisaram “cerca de mil ideias e protótipos e identificámos as melhores e mais promissoras start-ups. Muitas delas, como a Synoesis, Nebula X Medical, NeuroPsyAI ou HydruStent, que se juntaram aos nossos programas, receberam mentoria, formação, financiamento e acesso à nossa rede que é composta por cerca de 150 parceiros de elite como a GE Healthcare e outros especialistas mundialmente conhecidos”.

O InnoStarter é coordenado pelo EIT Health InnoStars, uma região do EIT Health que abarca 13 países emergentes no que respeita à inovação no setor da saúde e que integra 24 parceiros e 14 regiões suportadas pelo Regional Innovation Scheme (RIS), dos quais fazem parte instituições portuguesas de renome como a Glintt, Bluepharma, o Centro Hospitalar Lisboa Norte, o Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra, o Instituto Pedro Nunes, a Universidade de Lisboa, a Universidade de Coimbra, a Universidade do Porto e a Universidade de Évora, mas também entidades estrangeiras como a GE Healthcare e a Medical University of Łódź,  Synlab, entre muitos outros.

Comentários