A imagem pessoal é o conjunto de três elementos: aparência, atitude e comportamento.

Quando, em 1997, publiquei a primeira edição do livro “Imagem e Sucesso”, em relação à aparência, aconselhava a quem entrava no mercado de trabalho que adotasse o “uniforme” em vigor nas empresas portuguesas: fato e gravata para os homens e saia ou calças com casaco para as mulheres.

Nove edições depois, o “uniforme” mudou, exceto em empresas institucionais. A gravata quase desapareceu e os fatos completos passaram a ser a exceção em vez da regra. Os homens continuam a usar casacos, mas as calças podem ser de outra cor. As camisas são mais informais, com botões no colarinho. Os polos são outra opção. As calças de sarja em azul escuro ou creme passaram a fazer parte do business casual.

As executivas podem misturar calças ou saias com blusas, túnicas ou tops e usar casacos ou não. Grandes decotes, mini saias, leggings ou umbigos à mostra continuam a ser mal vistos, mas os vestidos são uma boa opção. Os sapatos, e no verão, as sandálias, devem ser confortáveis e elegantes.

No mundo das start-ups, da comunicação e do marketing, a aparência é ainda mais informal. As sapatilhas ganharam terreno e os homens já não usam casaco nem gravata. A criatividade impera, desde que não tenham um ar desmazelado ou pouco asseado.

Sugiro que, quando começarem a trabalhar numa empresa, observem atentamente a forma de vestir dos superiores hierárquicos e que se vistam como aquilo que querem ser e não como aquilo que são.

Em relação ao comportamento, o que mudou mais foram as formas de tratamento. Por escrito mantém-se a formalidade, mas cara a cara, a informalidade impera. Na maioria das empresas o tratamento é agora pelo nome próprio. O que não implica tratar a sua chefia por tu. Observe se é a prática comum ou pergunte diretamente: “como quer que eu o/a trate?”. Costumo responder “Trate-me por Isabel, mas não me trate por tu, nem por você”. Podemos dirigirmo-nos a uma pessoa na 3.ª pessoa do singular dizendo “Isabel, o que é que pensa deste projeto?”.

Em relação à aparência, à atitude e ao comportamento mantém-se estes requisitos de uma boa imagem, que lhes permitirão ter mais sucesso na carreira e mais segurança no dia-a-dia:[1]

  1. Ser pontual

Ninguém gosta de esperar pelos outros. Se alguém se atrasa, sem ser por uma razão de força maior, está a mostrar falta de consideração por quem espera. Tente chegar sempre a horas.

  1. Ser bem educado e positivo

Toda a gente reage melhor a uma crítica que é feita de forma cordata e positiva. “Se fizesse isso desta maneira ganhava tempo e cansava-se menos” é uma maneira positiva de dizer que a pessoa está a usar um método errado para desempenhar determinada tarefa. Se, pelo contrário, disser “Levou três horas a fazer o que qualquer pessoa faria numa hora” está a chamar incompetente a alguém que terá de concordar consigo, mas que ficará ressentido.

  1. Demonstrar consideração pelos outros

Das pessoas com que temos de lidar no dia a dia, umas podem ser mais simpáticas do que outras, mas todas nos devem merecer a mesma consideração. Demonstrar consideração é tentar perceber o que nos diferencia e agir de forma a não ofender ninguém.

  1. Vestir-se apropriadamente

Como vimos anteriormente, há trajes apropriados para cada ocasião e cada empresa. A regra essencial é que cada um se sinta bem com o que veste – e ninguém pode sentir-se bem se comparecer de gangas e t-shirt num jantar da empresa onde todos estão de fato escuro.

  1. Falar e escrever bem

Um erro de ortografia pode deitar por terra todo o esforço de construção de uma frase. Se não fizer sentido por estar mal escrita, a sua mensagem perde-se. Cuidado com o corretor ortográfico que altera palavras e sentido da frase. Ao falar com outras pessoas evite linguagem rebuscada e adote um tom de voz agradável, evitando interromper quem está a falar.

  1. Dizer “obrigado”, “desculpe” e “faz favor”

Pedindo “por favor”, consegue-se maior cooperação. Este pedido pode ser substituído pela frase interrogativa: “Acha que pode fazer isto já?” em tom ameno.
O “obrigado” (ou “obrigada”) é sempre apreciado. Devemos mostrar gratidão pelas pequenas atenções que nos forem dispensadas.
Por último, se souber pedir “desculpa” quando se enganar projetará uma imagem positiva junto daqueles de quem o seu sucesso depende.

[1] Imagem e Sucesso- guia de protocolo para pessoas e empresas, Casa das Letras, pág.42

Comentários

Sobre o autor

Avatar

Isabel Amaral é Presidente da Associação Portuguesa de Estudos de Protocolo desde 2005 e Investigadora do Instituto do Oriente (ISCSP-Universidade de Lisboa), desde 2013. É oradora internacional, empresária, coach executiva, docente em universidades portuguesas e estrangeiras, palestrante e conferencista, em... Ler Mais