Umberto Eco escreveu que “Para sobreviver é preciso contar histórias”. Pois para aprender também. Desde os tempos mais remotos, sabemos que o conhecimento se transfere eficazmente através de histórias, “novos mundos” repletos de personagens, desafios e narrativas nas quais emergimos, despertando emoções de compaixão, medo, admiração, revolta, entre outras.

É este o segredo da indústria do entretenimento, mas é também este o ingrediente que pode fazer a diferença num percurso de aprendizagem capaz de envolver e atrair a atenção dos participantes muito para além do habitual recurso à memorização através de ppts, pdfs e quizzes.

A aprendizagem em contexto digital atravessa um boom que obrigada os várias players dedicados à prestação de serviços de formação e desenvolvimento de competências “em competição” a destacar-se, desenvolvendo novas e criativas abordagem pedagógicas. Neste contexto, já imaginou como seria muito mais apelativo e estimulante aprender, por exemplo, novas práticas de gestão e liderança se assistíssemos a uma “novela” que recriasse a experiência de um gestor recém-nomeado, durante os seus primeiros 100 dias no novo papel?

Ao longo de vários episódios, seria possível narrar as principais provações e tribulações deste profissional à medida que conhece a sua nova equipa e encoraja os seus membros a adaptarem-se à sua nova forma de fazer as coisas. Cada episódio poderia destacar um desafio específico enfrentado frequentemente por qualquer profissional em início de novas funções nesta área, o que permitiria a outros profissionais na mesma situação identificarem-se facilmente com cada uma das “aventuras” vividas pelo protagonista – esperar pelo próximo episódio para saber o que acontece a seguir e quais as consequências das decisões tomadas no episódio anterior.

Se já imaginou, fique a saber que esta abordagem formativa já existe e encontra-se a ser implementada a nível internacional sob o nome MyStory© by CEGOS – os episódios podem ser seguidos tal e qual como uma série ou novela, mas cada um funciona também como um recurso de formação independente, podendo servir para complementar outros programas de formação já existentes dentro da mesma temática. Através da narração de histórias, os participantes são encorajados a implementar as melhores práticas e a evitar os desafios e armadilhas enfrentados pelo “protagonista”, podendo comparar, episódio após episódio, as suas observações com as de especialistas na área. Trata-se de uma experiência de aprendizagem imersiva que assegura o engagement dos participantes a partir da segurança do seu próprio espaço.

Esta reinvenção proporciona a formandos e formadores novos métodos, instrumentos e abordagens pedagógicas necessários para melhorar o processo de aprendizagem de forma multidisciplinar e surpreendente. Mais ajustada às necessidades (e níveis de atenção e foco) do mundo atual, esta solução combina novos módulos em formato vídeo de curta duração (“bite-sized”), cenários interativos realistas (refletem situações comuns vividas pelos participantes em contexto de trabalho), storytelling criteriosamente desenvolvido por especialistas, e desafios de aplicação prática dos conhecimentos e competências adquiridas em cada episódio.

Se a tudo isto juntarmos o apoio contínuo de tutores especializados e a partilha/aprendizagem social com a interação de outros participantes, chefia direta, colegas e pares, estarão certamente reunidas as condições principais para que aprender se torne tão divertido, entusiasmante e emocionante como assistir à sua série preferida na Netflix. Vai conseguir esperar pelo próximo episódio?

*Head of Open Courses Business Development e Multimodal Learning & Development Advisor na CEGOC

Comentários