O que têm em comum a indústria da música e a economia? O Rockonomics faz uma análise sobre os dois universos e a aprendizagem que se retira de um e de outro para a vida.

Do que fala
O economista Alan B. Krueger (falecido no ano passado), recorreu à indústria da música, desde artistas rock a executivos do mundo da música, de agentes a promotores, para explicar os princípios da economia e as forças que modelam a nossa vida económica.

No livro “Rocknomics” o autor, que chefiou o Conselho Económico do Presidente Obama, nos EUA, lembra que para os economistas a indústria da música é um bom indicador do estado da economia. É um dos primeiros setores a ser afetado pela inovação tecnológica e, segundo Alan B. Krueger, a análise da forma como os músicos compõem e vendem  novas canções, assim como a forma como planeiam digressões é um indicador do que aguarda as empresas, e os funcionários, de outras indústrias que se esforçam por se adaptar.

“A indústria musical tem percorrido um caminho tortuoso, mas Alan B.Krueger reconstitui a sua história de uma maneira inteligente e acessível. Rockonomics contém lições que vão para além da indústria musical. Por isso apertem os cintos e preparem-se para a viagem”, afirmou Donald Passman, advogado e autor de “All You Need to Know About the Music Business”, sobre esta obra de Krueger.

Quem escreveu
Alan B. Krueger foi professor de Economia Política na Cátedra James Madison, da Universidade de Princeton, e presidiu ao Conselho Económico do Presidente dos EUA entre 2011 e 2013.

Das diversas funções públicas que desempenhou refira-se ainda o facto de ter exercido o cargo de secretário-adjunto de política económica e economista-chefe do Departamento do Tesouro dos EUA, entre 2009 e 2010. Também foi membro da Academia Americana de Artes e Ciências e recebeu um Prémio Moynihan. Faleceu em março do ano passado, aos 59 anos.

Temas Chave
Economia, música, inovação.

Ficha Técnica
Título: Rockonomics
ISBN: 9789896445515
Edição: fevereiro de 2020
Editor: Temas e Debates
Idioma: Português
Encadernação: Capa mole
Páginas: 352

Comentários