Falámos com 50 start-ups selecionadas para participar no Web Summit. Aceitaram o desafio do Link to Leaders e revelaram o que as motiva e os objetivos que esperam alcançar. Hoje damos voz a 25 start-ups. Segunda-feira apresentamos as restantes. 

Este ano são 150 as start-ups portuguesas selecionadas, através do programa Road2WebSummit, para participarem no Web Summit que começa na próxima terça-feira, no Altice Arena, em Lisboa. Escolhidas de entre um conjunto de 500 candidatas, as 150 selecionadas usufruem de 50% de desconto na entrada do evento e têm acesso livre ao startup bootcamp, um projeto conjunto da StartUP Portugal e a Beta-i.
Falámos com 50 dessas start-ups e aqui fica um pouco sobre percurso e ambições de cada uma delas.

4Geo

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Poder proporcionar ao gestor ou investidor, através do recurso à plataforma 4GEO, uma perspetiva mais rápida e assertiva numa eventual tomada de decisão. Geo-referenciação, com cruzamento de dados estatísticos oficiais que conduzam a um resultado efetivo, quer na perspetiva de puro investimento, quer na de gestão de eventuais recursos.
  • Qual a maior conquista: O facto de constituirmos uma start-up com apenas sete meses de existência oficial e já estarmos a efetuar prospeção de mercado num total de seis países. Para além disso, constitui para nós motivo de evidente orgulho, o facto sermos considerados como um dos 20 melhores projectos, dos cerca de 500, que concorreram à Web Summit 2017.
  • A maior dificuldade: A burocracia e a necessidade de desbravar caminho até alcançar uma velocidade de cruzeiro.
  • Objetivos para 2018: Crescer e ajudar a crescer os clientes.
  • Principais necessidades no momento: Parceiros e clientes, embora equacionemos de momento todas as eventuais propostas de negócio.

AdsYeah!

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Aproximar anunciantes (principalmente as PME’s) dos jornais e revistas e vice-versa. Somos uma ponte online para a criação e compra de espaços para anúncios, e que gera arquivos digitais em alta definição para a divulgação na comunicação social offline. Acreditamos que a notícia em papel não morre. Ela apenas deixa de ser uma fonte exclusiva de informação e torna-se mais uma aplicação. E com isso, o segmento dos jornais e revistas, principalmente os regionais, os gratuitos, e até os grandes jornais com seus classificados, continuam a ter importância para os anunciantes em geral, incluindo PME’s. É o conceito “Faça Você mesmo” na publicidade.
  • Qual a maior conquista: Podemos considerar uma conquista quando apresentamos o protótipo da nova versão a utilizadores, e também aos jornais e revistas, e as duas partes, na grande maioria das vezes, perguntam o mesmo: “Quando o sistema estará pronto a operar?”. Conquistar o público-alvo com algo realmente inovador que vá ao encontro das aspirações do mercado é uma conquista muito importante para nós. É sinal que toda a energia, esforço e dedicação foram válidos e têm possibilidade de serem bem-sucedidos. Isso tem sido muito gratificante. Como alteramos o modelo de negócio inicial, após conversas com vários membros da comunicação social em alguns países e também aqui em Portugal, temos demandas e soluções indicadas que interferem muito, não apenas no conceito inicial, mas também em scripts de programação. Isso torna a nova versão uma solução um pouco mais elaborada e complexa em ambos os lados – o da ideia e da programação.
  • A maior dificuldade: A primeira foi a de desenhar e conceituar todo um processo abstrato que é a criação de uma peça publicitária, e transformá-lo num processo racional e linear de produção em série. Em seguida, alinhar isso a uma negociação de valores nos moldes de mercado da comunicação social com a possibilidade de geração de desconto ao anunciante pelo jornal ou revista, facilitando inclusive o pagamento. E por fim, trabalhar e investigar muito e acompanhar o desenvolvimento da tecnologia. Como geramos arquivos “pesados” na nuvem por conta da alta qualidade para impressão, levou-nos sempre a trabalhar no limite das possibilidades tanto de software quanto de hardware.
  • Objetivos para 2018: Primeiro consolidar este modelo do “Faça você mesmo” na publicidade. Quebrar o paradigma, e ser disruptivo, requer uma didática inicial que é importante. Em seguida, levar o conceito e desenvolvê-lo noutros idiomas além do português e inglês para que alcance, e seja solução também em novos mercados. Na primeira versão da plataforma, alcançamos em pouquíssimo tempo utilizadores de vários países, o que nos mostrou também que existe espaço e receptividade para o AdsYeah! na sua nova versão.
  • Principais necessidades no momento: Difundir o processo inovador que o AdsYeah! representa e trabalhar para sua expansão.

Agriw 

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Desenvolve soluções tecnológicas para o setor agrícola, onde se destaca o Agrozapp, que nasceu como um Portal com um sistema de pesquisa de fatores de produção agrícola (pesticidas, adubos, etc.) que tem o apoio de empresas como BASF, Nufarm, Syngenta, entre outras. O Agrozapp é também uma fonte de informação, contendo artigos técnicos e de opinião, notícias do setor e informação científica. Agora está na fase final de desenvolvimento e com pilotos em várias empresas, do mais recente produto do ecossistema Agrozapp – um sistema de gestão que baseia todo o seu funcionamento num assistente virtual de apoio à tomada de decisão, baseado num sistema de inteligência artificial. Foi desenvolvido para facilitar todo o processo de certificação e manutenção de uma empresa agrícola, essencial para que possa vender os produtos em grandes superfícies e exportar.
  • Qual a maior conquista: A empresa foi fundada apenas em julho de 2017 e surgiu como uma spin-off da Impactwave. Apesar de ser muito recente, destaca-se o desenvolvimento de um assistente virtual, tendo por base um sistema de inteligência artificial que reúne e processa informações de diversas fontes: padrões de pesquisas gerados no Agrozapp Community; Metadata sobre culturas; Sistemas avançados de previsão meteorológica; Imagens de satélite; Modelos matemáticos, entre outros
  • A maior dificuldade: Tem sido arranjar parceiros e/ou investidores que permitam à empresa um desenvolvimento mais rápido de produtos, de forma a alavancar o negócio (Time do Market).
  • Objetivos para 2018: Pretendemos aumentar a faturação, internacionalizar, aumentar a rede de parceiros, potenciar sinergias entre os vários intervenientes do setor agrícola, criando ecossistemas de partilha de informação servindo como uma base de conhecimento, e o mais importante: simplificar e tornar mais eficiente o dia-a-dia do produtor agrícola.
  • Principais necessidades no momento: Necessitamos de mais exposição, dar a conhecer o produto a pessoas/entidades que nos queiram apoiar nos nossos objetivos, especialmente na obtenção de financiamento.

BeOnit – IoT Solutions

  • Qual o âmbito de atuação projeto: Atuamos criando soluções que utilizam como base a internet das coisas. Neste momento desenvolvemos soluções de comunicação e publicidade para cidades inteligentes e criação de BIG DATA. Temos também uma segunda solução “smart location”, destinada a minimizar a possibilidade de perdas de objetos, cães, crianças e etc.
  • Qual a maior conquista: É um projeto que estamos a desenvolver numa cidade do Brasil, no qual atribuiremos, de maneira interativa e inteligente, conteúdo turístico para os visitantes e residentes da cidade. A iniciativa destaca-se pelo volume de conteúdos inteligentes disponíveis numa única cidade. Este é possivelmente o maior projeto destinado a cidades inteligentes da América Latina, o que nos coloca numa condição muito privilegiada no mercado em que estamos a atuar.
  • A maior dificuldade: É o facto de as pessoas e as empresas ainda não terem tomado consciência de que cidades inteligentes não são simplesmente cidades conectadas. Precisam e devem relacionar-se com as pessoas que transitam por ela de modo a tornar a sua vida mais fácil. Do mesmo modo, é necessário que os utilizadores percebam que suas contribuições são de grande valia para tornar a dia-a-dia da coletividade mais simples.
  • Objetivos para 2018: Expandir o projeto que estamos a realizar no Brasil para pelo menos mais duas cidades com mais de 1 milhão de habitantes e concretizar o projeto em Portugal. Para a solução “smart location”, esperamos alcançar os primeiros 100 pontos de venda. Neste ponto, pretendemos tornar a tecnologia que desenvolvemos ainda mais acessível para o público. No segundo semestre de 2018 pretendemos realizar consultas às comunidades onde atuarmos e escutar das populações quais tipos de problemas que, se solucionados, tornariam as suas vidas mais fáceis. Nesta consulta procuraremos atender a necessidades específicas de pessoas nas cidades.
  • Principais necessidades no momento: Ter parceiros de representatividade, além de avalizar a qualidade do nosso trabalho, viabiliza a nossa estratégia de expansão. Estamos focados em criar boas relações com o mercado, público, investidores e fornecedores. Entretanto reconhecemos que bons parceiros e relações “win-win” serão primordiais para alcançarmos nossos objetivos.

Be Outdare

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Aproximar a ligação das pessoas às atividades radicais de ar livre, facilitando principalmente a procura de localidades para a prática de desportos de ondas e desportos de inverno, mas também outras atividades de ar livre como escalada e BTT. Ao mesmo tempo pretendemos ligar pessoas aos negócios locais como escolas de surf ou snowboard, lojas de aluguer de material ou mesmo bares e restaurantes característicos da região. Queremos que as pessoas se liguem à natureza e ao meio ambiente e desfrutem do que ela tem para dar.
  • Qual a maior conquista: Estamos ainda a validar a ideia e a tentar posicionar o nosso produto na direção que mais beneficiará os utilizadores. Em setembro criámos o primeiro protótipo não funcional e pedimos feedback a potenciais utilizadores, recebendo um retorno bastante positivo em termos de conceito, design e experiência.
  • A maior dificuldade: Mostrar o potencial e qualidade da ideia a investidores tendo em conta que não temos ainda uma aplicação funcional no mercado. Contudo, já adquirimos muito bom feedback de investidores no qual estamos a trabalhar para compensar estas dificuldades.
  • Objetivos para 2018: Lançar a aplicação no mercado e consolidar a nossa equipa de forma a assegurar um crescimento sustentável e dinâmico. Desta forma pretendemos adquirir os primeiros utilizadores e mostrar algum retorno financeiro para a evolução da nossa start-up.
  • Principais necessidades no momento: São principalmente sobre o investimento inicial e programas de incubação que nos ajudem a validar a ideia mas também que nos ajudem a desenvolver uma estrutura empresarial sustentável e continuada com o objetivo de atingir retorno financeiro.

Biklio

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: É uma plataforma de benefícios para utilizadores de bicicleta. Existe um conjunto de atores, como lojas, empregadores e as próprias cidades, que têm interesse em premiar quem se desloca em bicicleta, seja para conquistar novos clientes, conseguir uma força de trabalho mais saudável e produtiva, ou simplesmente promover a mobilidade sustentável e recolher dados. A app Biklio deteta e recolhe dados de utilização da bicicleta e oferece-lhes a plataforma para oferecerem benefícios a quem se desloca em bicicleta
  • Qual a maior conquista: Conseguimos terminar a primeira versão do produto e lançar pilotos em diversas cidades europeias. Em Portugal, já estão disponíveis benefícios Biklio para quem fizer as suas viagens em bicicleta em Lisboa, Braga e Torres Vedras!
  • A maior dificuldade: Conseguir que os utilizadores não tenham que ter que abrir a app antes das viagens e esta detetar em qualquer caso se estão a pedalar. Foi uma escolha de design que fizemos para tornar a experiência do utilizador o mais simples possível e que é para nós um fator de sucesso da app.
  • Objetivos para 2018: Obter financiamento para adaptar o produto ao que vamos aprendendo e levar o Biklio a mais 25 cidades.
  • Principais necessidades no momento: Agora com as ideias mais arrumadas sobre o nosso potencial e o que precisamos de fazer, pretendemos obter financiamento.

Chimp Stickers

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: A Chimp Stickers é uma loja online com uma ferramenta de design, que permite ao cliente criar os seus próprios stickers (autocolantes), de uma forma simples, rápida e intuitiva, em qualquer parte do mundo. O nosso objetivo é otimizar todo o processo, desde o momento em que compra, até que recebe a encomenda em casa. E para quem é criativo e pretende ganhar dinheiro, temos também um Marketplace, onde possibilitamos a venda das suas próprias criações.
  • Qual a maior conquista: O projeto tem dois meses de existência, mas a nossa maior conquista tem sido o excelente feedback que temos tido por parte dos clientes.
  • A maior dificuldade: Tem sido a questão financeira nesta fase de arranque, onde existe um maior investimento.
  • Objetivos para 2018: Pretendemos internacionalizar a marca e posicionarmo-nos entre os maiores players mundiais do nosso sector.
  • Principais necessidades no momento: Vamos aproveitar a oportunidade da Web Summit para divulgarmos o nosso projeto, fazermos networking e encontrarmos um investidor que acredite no nosso projeto e nos ajude a realizar os nossos planos.

Communicatorium

  • Qual o âmbito de atuação do seu projeto: A plataforma é uma ferramenta digital, inovadora e única no mercado de gestão da comunicação empresarial aplicando-se a todo o tipo de empresas. Foi desenvolvida em parceria com a Universidade de Aveiro, Micro I/O e a Consultora Comunicatorium, reflete a cooperação entre a Academia e o tecido empresarial, através da partilha do conhecimento e das valências na área dos Sistemas de Informação e Comunicação. A aposta na tecnologia como motor da comunicação empresarial, vem dar uma resposta inovadora às necessidades das empresas, ajudando-as na construção da sua estratégia de comunicação, adaptada à realidade e à cultura organizativa.
  • Qual a maior conquista: Finalizar o projeto com a Universidade de Aveiro e o seu primeiro “teste” com sucesso num contexto específico com entidades da economia social e associações empresariais, o que nos garante a adequação e flexibilidade da Plataforma para ser utilizada com todos os seus benefícios independentemente do tipo ou dimensão da organização
  • A maior dificuldade: O suporte as vendas/marketing de uma solução única e inovadora no mercado atual da comunicação empresarial
  • Objetivos para 2018: Expandir as vendas através de novos modelos de negócio
  • Principais necessidades no momento: Investidores e parceiros

Diktalist

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Somos uma plataforma online de roupa e acessórios de moda.
  • Qual a maior conquista: Conseguir que marcas internacionais de prestígio acreditem e abracem o projeto.
  • Qual a maior conquista desde a fundação: Atingir os objetivos traçados com os recursos atuais
  • Objetivos para 2018: Ter um crescimento sustentável e ser uma referência internacional;
  • Principais necessidades no momento: Acreditamos que com investimento e com os parceiros certos vamos atingir os nossos objetivos.

Drag & Print

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Respondemos a necessidades reais de utilizadores de qualquer país. A Drag & Print foi concebida de forma a poder ser escalável e de fácil implementação em qualquer país. De momento, pretendemos consolidar a nível nacional e iniciar a expansão internacional no 2.º semestre de 2018.
  • Qual a maior conquista: Foi a grande adesão por parte dos utilizadores ao conceito. Descobriram muito que podiam imprimir rapidamente qualquer ficheiro que estivesse numa qualquer cloud ou que recebessem por whatsapp ou por qualquer rede social. Fácil, rápido e barato: tudo isto desde o telemóvel e sem precisar de ir a uma reprografia, basta ir ao quiosque Drag & Print mais próximo.
  • A maior dificuldade: Foii chegar ao produto final, pronto a ser colocado no mercado. Estamos constantemente a melhorar as funcionalidades da Drag & Print, tanto a nível do quiosque como da nossa app. Todo o desenvolvimento foi feito internamente – desenho e conceção de hardware, software e integração de todos os componentes.
  • Objetivos para 2018: Aumentar a implementação com um maior número de quiosques no mercado nacional e iniciar a internacionalização.
  • Principais necessidades no momento: Financiamento para podermos responder à crescente procura. É um negócio de escala e queremos aumentar a rede de quiosques.

Famel

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: O desenvolvimento e comercialização de um motociclo elétrico utilizando a histórica marca portuguesa Famel.
  • Qual a maior conquista: A construção do primeiro protótipo à escala real
  • A maior dificuldade: Gerir um projeto desta dimensão em part-time e com poucos recursos financeiros
  • Objetivos para 2018: Apresentar o protótipo funcional
  • Principais necessidades no momento: Investidores e parceiros estratégicos nas áreas das tecnologias de informação, marketing e indústria para a próxima fase do projeto que necessita de algum desenvolvimento do produto mas também testes, homologações e industrialização.

FarmCloud

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Ajuda os criadores de gado profissionais (com ênfase na produção de suínos e frangos) a otimizarem a produção, fornecendo informações cruciais, em tempo real e históricas, de qualquer sala de produção com uma única aplicação, permitindo um controle constante do ciclo de produção e, assim, a tomada de decisão em tempo útil. Desenvolvemos uma solução Plug & Play, bastando conectar o nosso FarmConnector aos controladores climáticos e/ou biométricos que já se encontram instalados nas salas de produção, para recebermos toda a informação disponível na nossa plataforma agnóstica. O modelo de negócio é baseado em “software as a service”, sendo composto por um hardware (o FarmConnector), dados móveis a nível mundial (GPRS/3G) e a plataforma de Gestão FarmCloud.
  • Qual a maior conquista: Neste primeiro ano de existência foi o reconhecimento que obtivemos por parte do mercado. Ganhamos um prémio de inovação numa das mais importantes feiras da especialidade, a FIGAN e um prémio no Agri Innovation Summit como uma das três start-ups mais interessantes presentes no evento.
  • A maior dificuldade: O acesso aos equipamentos e softwares dos fabricantes para conseguirmos realizar as integrações, o que tem atrasado um pouco o desenvolvimento, mas principalmente o próprio mercado de produção animal, que se move de forma muito lenta. Mesmo depois de termos decisões de investimento e instalação, os atrasos são constantes.
  • Objetivos para 2018: Reforçar a presença nos três países onde já nos encontramos (Portugal, Brasil e Espanha) e nomear distribuidores em mais três: França, Reino Unido e Polónia. Multiplicar por 10 as nossas vendas e atingir os 5 mil FarmConnectors instalados em 2018.
  • Principais necessidades no momento: Estamos a analisar com alguma calma o sócio/investidor que mais nos interessa. Precisamos de parceiros para as novas geografias e estamos atentos a outras oportunidades comerciais, mesmo em países diferentes.

Fixando

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: É uma plataforma online de contratação de serviços que tem duas grandes missões: para os utilizadores finais, tornamos fácil o processo de contratação de um serviço através da apresentação de propostas de profissionais de forma rápida, poupando-lhes assim a tarefa morosa e complexa de encontrar um profissional qualificado e disponível. Apresentamos até cinco propostas m cerca de 48 horas para cada pedido. Para os profissionais, ajudamos pequenas empresas e profissionais individuais a aumentarem os seus clientes e o volume de negócios.
    Qual a maior conquista: Apesar de sermos um projeto recente (foi fundada em janeiro 2017) já temos mais de 30 mil clientes que solicitaram um pedido na plataforma.
  • A maior dificuldade: A entrada no mercado alemão tem sido um grande desafio devido à sua competitividade.
  • Objetivos para 2018: Consolidar a presença da Fixando nos mercados onde opera, tornando-se na marca de referência quando uma pessoa necessita de contratar qualquer tipo de serviço local (serviços para a casa,eventos, aulas, bem-estar e outros serviços).
  • Principais necessidades no momento: A Fixando necessita de aumentar a notoriedade de marca, de criar parcerias estratégicas e de obter investimento que permita alavancar o seu crescimento.

Foundvet

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Destina-se a tutores de animais de estimação que pretendem solicitar consultas médico-veterinárias no conforto da sua casa zelando pelo bem-estar do seu animal de estimação.
  • Qual a maior conquista: Foi a conquista do Prémio K. Tech do concurso Acredita Portugal e a possibilidade de integrar o Programa LinkUP da Everis no qual nos encontramos neste momento.
  • A maior dificuldade: Uma start-up é uma caminhada de aprendizagem e sacrifício e, o nosso maior sacrifício/dificuldade têm sido os custos associados ao desenvolvimento.
  • Objetivos para 2018: Passam pela entrada no mercado português e podermos tornar-nos na primeira rede nacional de médicos veterinários de família, construindo uma relação de confiança, amizade e companheirismo com cada cliente.
  • Principais necessidades no momento: A nossa maior necessidade baseia-se na captação de investimento para expandir a start-up para outros mercados com um enorme potencial.

Full Circle

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: A Full Circle, fundada em Dezembro de 2016, é uma startup criadora de uma plataforma de teleconsultas desenvolvida para estabelecer a ligação entre utentes e médicos particulares, hospitais privados e clínicas, através de computadores, tablets e smartphones. A solução proporciona cuidados de saúde de qualidade através de consultas vídeo em tempo real para utentes que residem em áreas isoladas e também para aqueles que pretendem poupar tempo e dinheiro em deslocações, com acesso a serviços médicos amplos e qualificados.
  • Qual a maior conquista: É difícil destacar uma quando posso incluir a incubação naquela que foi considerada a melhor incubadora de empresas do mundo em 2010 – a incubadora IPN em Coimbra, a inclusão no programa StartUP Voucher e a seleção entre as start-ups mais promissoras de Portugal para integrar o Web Summit 2017 em Lisboa. Para conseguir esta série de conquistas é necessário ter uma equipa sólida, por isso considero a maior conquista juntar profissionais dedicados que acreditaram na ideia desde o primeiro dia. Além disso, os nossos membros já desenvolveram software para um dos melhores hospitais e empresas farmacêuticas nos EUA, entre muitos outros projectos nacionais e internacionais para clientes notáveis.
  • A maior dificuldade: Consistiu em criar um projeto que consegue beneficiar vários utilizadores com diferentes objetivos de utilização. Acreditamos que tanto os utentes, como os profissionais de saúde vão beneficiar das vantagens que a Full Circle® pretende proporcionar a cada um.
  • Objetivos para 2018: Esperamos ser líderes no mercado nacional de teleconsulta e alargar os nossos horizontes no mercado europeu. Depois de concretizados estes objecivos, e com base no próprio conceito da nossa plataforma, não existem limites geográficos.
  • Principais necessidades no momento: Estamos focados em atrair investidores e fechar contratos com o maior número possível de médicos particulares, hospitais e clínicas.

Goin

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: A GOiN é um agregador de eventos multi-plataforma focado em três verticais: Arte & Cultura, Desporto & Bem-Estar e Business & Networking. Queremos ser um verdadeiro canivete suíço dos eventos, pois apresentamos uma solução unificada para as pessoas que procuram informação sobre eventos e obtenção de bilhetes, como oferecemos aos criadores de eventos um leque de funções permitindo, criar, promover, gerir e otimizar os seus eventos, tudo dentro da mesma aplicação. Queremos oferecer o GOiN às pessoas para que possam ter uma ferramenta digital que lhes permita encontrar informação e ir a eventos para ter e partilhar experiências reais, ficando com memórias duradouras.
  • Qual a maior conquista: É sem sombra de dúvida estarmos a ver a nossa ideia tornar-se real através das aplicações desenvolvidas.
  • A maior dificuldade: O recrutamento das pessoas certas, com paixão pelo projeto e que partilhem dos mesmos “core values”.
  • Objetivos para 2018: Obter investimento, recrutar equipa, fazer parcerias, continuar o desenvolvimento das Apps para continuarmos a ser diferentes das outras soluções no mercado.
  • Principais necessidades no momento: Captar investimento e recrutar equipa e reter talento.

GOVWISE

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Esta ferramenta foi desenvolvida com o objetivo específico de capacitar as empresas para preverem e anteciparem todas as aquisições de entidades públicas, permitindo identificar em todas as áreas de negócios quem, como, quando e quanto será comprado e quais concorrentes irão participar.
  • Qual a maior conquista: Protótipo no mercado após seis meses de desenvolvimento. A Beta-i é totalmente disponível para o português (é um produto escalável).
  • A maior dificuldade: Criar uma empresa com capital próprio e uma equipa num modelo pro-bono/sucess fee.
    Objetivos para 2018: Conseguir os fundos semente para acelerar as vendas e fazer melhorias rápidas nos produtos com base no conhecimento do mercado.
  • Principais necessidades no momento: Investimento de sementes (conclusão da fase de pré-geração, versão beta no mercado)

Gowi-fi

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Atua em dois níveis: para as pessoas é uma rede gratuita de Wi-Fi em que o utilizador através de um processo simples e único efetua o registo num dos locais com o nosso serviço. A partir daí estará sempre conectado quando voltar a entrar num outro local parceiro da GoWi-Fi. Para as empresas, é a plataforma de marketing digital ideal para interagir com pessoas no mundo real, de acordo com a sua localização. Atualmente, a GoWi-Fi conta com mais de 500 mil utilizadores, tendo-se tornado na maior comunidade de Wi-Fi livre em Portugal. Está presente em cidades, grandes operadores de transportes públicos, shoppings, lojas, restaurantes e vários tipos de negócios
  • Qual a maior conquista: O reconhecimento da maior empresa do mundo em tecnologia Wireless. A Cisco considerou a GoWi-Fi como o parceiro tecnológico mais inovador em oito países europeus. Esse facto ajudou muito a crescer o negócio em Portugal e gerou interesse em países onde agora podemos vir a abrir atividade. Conseguimos crescer exponencialmente em quase todos os indicadores mais importantes, de salientar a comunidade de utilizadores que ultrapassou 500 mil e as receitas que já permitiram atingir break-even operacional.
  • A maior dificuldade: O tempo de decisão em aderir ao modelo da GoWi-Fi foi mais lento do que se previa nos primeiros meses. Depois de fechados os primeiros contratos mais relevantes, o crescimento da comunidade foi tão rápido que tudo se tornou mais simples.
  • Objetivos para 2018: Continuar a crescer em três dígitos e entrar de forma clara em mercados internacionais.
  • Principais necessidades no momento: Algum capital para sustentar o crescimento internacional. Queremos continuar a juntar grandes parceiros com redes Wi-Fi e tornar o modelo verdadeiramente relevante para a comunidade de utilizadores e para todos os parceiros.

HotelVoy

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: É uma plataforma global de procura e reserva de hotéis, voos e atividades, focada em reformular a forma como os viajantes procuram e comparam as suas reservas. A nossa missão é “ser a melhor escolha do viajante para encontrar o hotel ou a experiência ideal, ao preço certo, em qualquer lugar do mundo e ser o melhor parceiro dos hotéis e outros operadores da área do turismo. A Hotelvoy compara e estrutura as ofertas de mais de 700 mil acomodações dos principais sites de reserva hoteleira, voos e experiências. Já temos parcerias estabelecidas com grandes nomes da indústria do turismo.
  • Qual a maior conquista: Desde a formação, em julho deste ano, já fomos selecionados para o programa de aceleração Tourism Explorers da Fábrica de Startups, e que conta com o Apoio do Turismo de Portugal. Somos uma das quatro start-ups selecionadas para estar no Stand do Turismo de Portugal na Fitur (Madrid) e somos finalista da fase de candidaturas do programa de aceleração Data Pitch da Comissão Europeia.
  • A maior dificuldade: Conseguir uma base de clientes que possibilite um crescimento sustentado no negócio. Temos vindo a explorar diversas formas de captação de clientes e os nossos números são reflexo dessa aprendizagem.
  • Objetivos para 2018: A consolidação em Portugal e Espanha e a aposta em novos mercados europeus.
  • Principais necessidades no momento: Necessitamos de reforçar a nossa equipa para assegurar que temos a capacidade para crescer como ambicionamos.

IBSHURANCE

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Somos uma start-up da área do insurtech (inovação tecnológica aplicada ao negócio dos seguros) e desenvolvemos uma solução informática com o objetivo de ligar num único ambiente digital, colaborativo e integrado as seguradoras e os seus diversos prestadores (ex: peritos, reparadores, auditores, investigadores de fraude, assistência em viagem, etc.) em torno de todos os serviços que precisem de ser geridos e executados na sequência de um sinistro. A nossa solução combina avançadas funcionalidades de gestão de workflow com AI / Machine Learning (“cérebros electrónicos” / modelos preditivos construídos com base em diversas fontes de dados incluindo o acervo de dados registados e processados pela nossa solução) e desta forma consegue automatizar e industrializar todos estes diferentes fluxos e trocas de dados e documento. Permite  que uma seguradora tome mais rapidamente decisões mais contextualizadas e informadas e com custos mais reduzidos.
  •  Qual a maior conquista: Ver a aplicação ser utilizada por um dos maiores grupos seguradores internacionais para otimizar e controlar todo o processo de gestão e execução de serviços relacionados com sinistros e externalizados aos mais diversos tipos de prestadores e atividades (ex: reparações, peritagens, investigações de fraude, auditorias, assistências, etc.)
  • A maior dificuldade: O perfil ainda conservador do mercado segurador para adoção de soluções disruptivas e inovadoras, sendo que cada vez é maior a abertura por parte dos grupos seguradores para a criação de parcerias de elevado retorno e valor acrescentado com start-ups da área do insurtech como é o caso da IBSHURANCE
  • Objetivos para 2018: Ver a nossa solução ser adotada por mais cinco grupos seguradores internacionais em diferentes mercados bem como as respetivas redes de prestadores
  • Principais necessidades no momento: Agora que a solução está já a funcionar e a ser utilizada diariamente por seguradoras e diversos prestadores, pretendemos: corresponder ao interesse já manifestado por diversos investidores insurtech, com o objetivo acelerarmos o desenvolvimento e aquisição de negócio internacional através de estrutura própria dedicada; e incrementar o ritmo de desenvolvimento da solução, reforçando as áreas de engenharia de produto / operações associadas à área de dados / AI / Machine Learning com a contratação de novos colaboradores.

Ideal Sumario

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Desenvolver um projeto com visão holística sobre as nossas áreas de atuação: distribuição, retalho e controlo de máquinas de vending
  • Qual a maior conquista: Desenvolver hardware e software à medida das necessidades do cliente
  • A maior dificuldade: Disrupção no segmento de IT
  • Objetivos para 2018: Reforçar a equipa com pessoas qualificadas na área de Business intelligence e a equipa de vendas
  • Principais necessidades no momento: Parceiros que nos ajudem a validar a nossa tecnologia

INIU – Your True Nature

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: A INIU surgiu no mercado com um produto direcionado a consumidores preocupados em ter um estilo de vida e uma alimentação saudável, de uma forma prática mas sem comprometer a qualidade dos produtos. Apresentámos ao consumidor um conjunto de nove polpas funcionais, com diferentes misturas de frutas, legumes e superalimentos, congeladas através do método inovador de criogenia alimentar (congelação com azoto líquido). No momento do consumo, é apenas necessário adicionar 200ml de água à polpa, e triturar por forma a obter um sumo funcional rico em nutrientes e muito saboroso.
  • Qual a maior conquista: A celebração de contrato com o Grupo Auchan presente a nível nacional com 15 lojas.
  • A maior dificuldade: Tem sido chegar ao contacto com os grandes retalhistas.
  • Objetivos para 2018: Lançamento de novos produtos, sempre alinhados com a visão da empresa, isto é, produtos naturais e facilitadores de um estilo de vida equilibrado e saudável. Expansão da marca quer a nível nacional quer a nível internacional.
  • Principais necessidades no momento: Prendem-se com a aquisição de parceiros para a expansão da marca.

Kylega

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Atua principalmente nas áreas de vida e risco, sendo um serviço complementar a seguradoras, profissões de risco, funerárias, e advogados ou notários, entre outros. Kylega significa manter o seu legado (Keeping Your Legacy) e é um serviço online, extremamente seguro, que permite ao utilizador gerir e organizar toda a informação sobre os seus bens. Caso lhe aconteça alguma coisa, essa informação é entregue de forma automática, confidencial e célere, de acordo com a sua vontade, às pessoas a quem a confiou. Fazendo uma analogia simples com a tradição, o Kylega vai pegar na gaveta dos nossos avós onde guardavam a informação dos bens, ou no dossier dos nossos pais com a informação das contas, seguros e casas, e transporta-a para o digital, assegurando todo a segurança e confidencialidade.
  • Qual a maior conquista: Parcerias importantes ao nível do framework de desenvolvimento e ao nível da infraestrutura dos sistemas, bem como a confiança dessas entidades o que permitiu assegurar o desenvolvimento de toda a solução e o lançamento de todo o serviço.
  • A maior dificuldade: A construção e gestão da equipa. Sendo um serviço online, a principal dificuldade sentida assentou no desenvolvimento de toda a plataforma, tanto ao nível da plataforma do utilizador final, bem como da plataforma de gestão corporate existente.
  • Objetivos para 2018: Consiste na consolidação e na expansão do serviço e angariação de parcerias, tanto a nível nacional como também internacional.
  • Principais necessidades no momento: Consistem na angariação de parceiros de negócio a nível nacional e internacional que permitam a expansão do serviço para outros mercados e respetivo incremento na angariação de clientes. O Kylega pretende garantir a sua sobrevivência enquanto empresa antes de procurar investidores.

 Lettuce Grow

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Atualmente estamos nos estágio final do desenvolvimento da plataforma, temos funcionalidade b2b e estamos a trabalhar para finalizar os perfis dos consumidores e nossa forma de pagamento. Esperamos terminar em poucos meses, ou até antes se conseguirmos o investimento.
  • Qual a maior conquista: Até agora foi ganhar o Hackathon das Nações Unidas e ser aceite no programa de Empreendedores para as Mudanças Sociais das Nações Unidas, que nos deu apoio durante um ano e meio.
  • A maior dificuldade: Foi construir uma equipa. Sem investimento foi difícil encontrar membros da equipa que podem dedicar seu tempo sem ser pagos até recebermos o investimento.
  • Objetivos para 2018: São lançar a plataforma e ter um ecossistema sustentável de agricultores e PMEs dentro da área de Lisboa e Setubal.
  • Principais necessidades no momento: Investidores. Estamos a perder alguns colegas de equipa que precisamos contratar, cobrir custos de marketing e aquisição de clientes. Juntamente com isso, estamos sempre buscando parcerias com associações de agricultores, associações de PMEs e qualquer pessoa com um grande alcance nacional junto dos consumidores.

 Uneed Services

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: A Uneed Services surge da necessidade urgente de chamar um prestador de serviços a casa para realização de pequenas reparações. Criámos uma aplicação móvel que listasse e chamasse ao local, de forma rápida, segura e eficiente técnicos credenciados próximos do cliente. Através da georreferenciação é possível colocar as duas partes interessadas em contato direto de forma imediata, claramente identificadas, promovendo uma maior segurança na contratualização dos serviços.
  • Qual a maior conquista: Todos os dias conseguimos pequenas grandes vitórias. Construímos e colocámos a plataforma em funcionamento, angariámos mais de 50 empresas, a maior parte delas com uma extensa rede de colaboradores em território nacional. Contruímos as bases para uma sólida parceria com a ANQIP (Associação Nacional para a Qualidade nas Instalações Prediais) que recomenda a nossa plataforma nos cursos de certificação profissional. Recentemente, a primeira presença internacional da Uneed em Itália, no Salão de Franchising de Milão, ficará sem dúvida registada como um marco na história da empresa. Já temos interessados em representar a Uneed Services em toda a Itália, França, Suíça, parte de Espanha. Também fomos abordados por um Fundo de Investimento Americano.
  • A maior dificuldade: Temos como objetivo disponibilizar um tipo de serviço muito tradicional e que se está a adaptar as novas tecnologias. Isto obriga-nos, por um lado, a ter a capacidade de angariar técnicos que preencham por completo os requisitos necessários para oferecerem um trabalho de acordo com os parâmetros que exigimos. Por outro, como é um projeto que deverá ser implementado em vários países, temos de garantir a qualidade e eficiência, contactando com franchisados que pretendam apostar nesta área de negócio.
  • Objetivos para 2018: Neste momento, já descarregaram a aplicação perto de um milhar de pessoas. A nossa expetativa é chegar aos 100 mil downloads nos próximos 12 meses. Estamos em conversações com parceiros em Espanha, França, Itália, Inglaterra e países Benelux. Para 2018, numa óptica B2B, o objetivo é a abertura de cinco mercados geograficamente delimitados recorrendo a parcerias locais.
  • Principais necessidades no momento: Necessitamos de criar uma rede de expansão sólida e robusta, capaz de cumprir o objetivo a que nos propusemos: oferecer serviços urgentes de elevada qualidade, com valor justo e com total transparência. Com base numa lógica de fFranchising necessitamos de garantir parceiros locais para conferir uma maior proximidade a cada mercado.

Livingroop

  • Qual o âmbito de atuação do projeto: Ajudamos os condomínios a resolver conflitos internos, processos de decisão deficientes, falta de informação e fraca utilização de espaços comuns através de uma rede social personalizada e privada, que contém funcionalidades próprias nas quais as pessoas podem participar e votar nas Assembleias Gerais, aceder toda a documentação por categorias, encomendar refeições e solicitar um canalizador rapidamente e em qualquer lugar pelo smartphone, tablet ou computador…
  • Qual a maior conquista: Foi a descoberta dos ecossistemas de apoio às start-ups nacionais, uma vez que somos apenas duas pessoas. O Livingroop é um projeto complicado com timelines agressivos e diversas áreas de atuação, e o tempo é sempre escasso…
  • A maior dificuldade: A falta de conhecimentos de marketing e vendas, uma vez que detemos um background mais técnico e de gestão do que de mercado.
  • Objetivos para 2018: Baseiam-se em encontrar alguns parceiros que nos ajudem a lançar com sucesso a nossa rede social no mercado português e internacional, que promovam e explorem o produto nos seus países e integrem um hub para o desenvolvimento do Livingroop, aumentando, assim, a nossa equipa e promovendo o conceito. Adicionalmente, tentar descobrir alguns produtos de interesse que possam ser adicionados à nossa rede social para condomínios.
  • Principais necessidades no momento: Encontrar parceiros especializados em marketing e vendas no mercado nacional ou internacional.

Na próxima segunda-feira publicaremos as restantes 25 start-ups que responderam ao desafio do Link to Leaders e traçaram o seu próprio perfil.

Comentários