O programa de estágios Talkdesk vai abrir as portas a recém-licenciados e mestres nas áreas da engenharia informática. As candidaturas estão em curso.

O Tech Dojo, programa de estágios Talkdesk dirigido a recém-licenciados e mestres nas áreas da engenharia informática,  vai receber jovens talentos de engenharia e programação nos seus escritórios de Lisboa, Porto e Coimbra. Aí, os candidatos selecionados integrarão as diferentes equipas de trabalho da Talkdesk como por exemplo Fullstack, Machine Learning (Porto), ou Inteligência Artificial (Coimbra), onde terão oportunidade de contatar o trabalho desenvolvido por esta empresa do setor de Software as a Service (SaaS), e um dos três unicórnios nacionais.

Este programa de aprendizagem imersiva – que arranca em duas duas fases distintas, 16 de setembro e 21 de outubro – dura seis meses e pretende abrir horizontes aos jovens selecionados, inserindo-os em projetos em contexto real, lado a lado com profissionais experientes com os mais diversos perfis que serão responsáveis pelo onboarding e pela formação dos participantes do Tech Dojo em domínios como desenvolvimento de software, qualidade e testes de software, ciência de dados e desenvolvimento de operações, segurança e suporte.

Marco Costa, diretor geral da Talkdesk para a região EME, explicou que a partir dos escritórios em Portugal, a empresa desenvolve “soluções pensadas para todos os que contactam os nossos mais de 1800 clientes em todo o mundo”. Além disso, acredita os desafios tecnológicos de construir um produto global, na cloud, numa empresa agile, em crescimento acelerado, com fortes ligações ao ecossistema inovador de São Francisco, a aprendizagem contínua e a vontade de fazer melhor todos os dias, é algo que se sente assim que se entra na nossa empresa e que incentiva os engenheiros a escolherem a Talkdesk como a primeira experiência de trabalho”.

Recorde-se que a componente de I&D da Talkdesk está baseada, em exclusivo, em Portugal, onde o objetivo é ter uma equipa de 1000 engenheiros até ao final de 2020.

Comentários