Três anos depois da sua criação, a Startup Portugal reuniu diferentes players do ecossistema para analisar o impacto da Estratégia Nacional para o Empreendedorismo e apresentar algumas novidades.

Num evento realizado na passada sexta feira, a Startup Portugal revelou que, no ano passado, o impacto do ecossistema nacional de start-ups no PIB foi na ordem de 1,1%, o que representou cerca de 2,2 mil milhões de euros.

De acordo com os dados divulgados no evento, onde marcaram presença Pedro Siza Vieira, Ministro Adjunto e da Economia, e João Neves, Secretário de Estado da Economia, o crescimento da economia nacional entre 2016 e 2018 contou com o contributo de start-ups e empreendedores quer no aumento do emprego quer no volume de exportações. No caso do emprego, por exemplo, os dados relativos àquele período de tempo referem que estes subiram de 15.534 colaboradores para 25.084.  Já o volume de exportações destas empresas subiu 47%, de 2017 para o ano passado. Por outro lado, no ano passado as start-ups portugueses atraíram cerca de 485 milhões de euros de investimento.

A ocasião foi ainda palco do lançamento do Startup Hub, um novo instrumento que vai disponibilizar informações sobre as empresas, fundos de investimento e outros atores do ecossistema nacional, assim como divulgar as iniciativas de promoção do empreendedorismo. Trata-se de um agregador de dados que vai permitir mapear todo o empreendedorismo nacional, um projeto que, aliás, já tinha sido apresentado (na versão beta) no Web Summit de 2018, e que agora anunciou a sua versão final.
Paralelamente, à apresentação do Startup Hub, foram também anunciadas duas calls para os programas Startup Voucher e para o Road2 Web Summit.

Comentários