Mesmo em tempo de pandemia a Ideias Glaciares e a MindProber não deixaram de trabalhar e de concretizar negócios. O investidor Pedro Lourenço e o founder Pedro Almeida falam dos seus projetos e revelam como estão a ultrapassar o período de pandemia com otimismo em mais uma conversa Spe Futuri, Investidores.

Um investidor que já soma mais de 14 participadas, de vários setores de atividade e em diferentes geografias, e um fundador que criou um projeto que, entre outras potencialidades, monitoriza, avalia prevê o comportamento das audiências, são os participantes desta semana da rubrica Spe Futuri, Investidores.

Pedro Lourenço, administrador da Ideias Glaciares, e Pedro Almeida, fundador e CEO da MindProber, analisaram o impacto da pandemia nos respetivos projetos, a performance de Portugal no combate a esta crise, a importância ea necessidade de apoiar os parceiros de negócio e as equipas, e a forma como a tecnologia está a mudar o panorama empresarial.

O otimismo foi dominante na conversa conduzida pelo empresário Ricardo Luz. Aliás, Pedro Lourenço, acredita mesmo que “vamos ter ainda mais investidores interessados em investir em Portugal”.

A iniciativa Spe Futuri, Investidores resulta de uma parceria Link To Leaders com o empresário Ricardo Luz.  As conversas estão disponíveis nas redes sociais do Link To Leaders (Facebook, YouTube e LinkedIn).

 Veja o vídeo desta semana e leia alguns headlines:

 “No início da pandemia em Portugal (…) uma das coisas que fizemos foi seguir a pandemia e as reações fisiológicas das pessoas à pandemia (…) nós vimos o medo à medida que as pessoas iam vendo as notícias. Conseguimos perceber que as pessoas estavam muito mais agitadas (…)” – Pedro Almeida

  (…) o nosso envolvimento [nas participadas]é sempre de todas as formas, nas que estão a correr bem para apoiar e eventualmente apoiar no que for preciso, e naquelas que estão a correr menos bem e que estão a passar por alguns problemas nesta fase, tentar estar o máximo presente e apoiar (…) – Pedro Lourenço

“Este projeto surgiu porque percebemos que havia aqui uma oportunidade, nem sequer tivemos tempo de ir arranjar clientes para suportar isto (…) – Pedro Almeida

“Percebemos que esta vai ser uma fase sensível do ponto de vista da saúde mental (…) – Pedro Almeida

(..) Tentamos motivar as pessoas, tentar transmitir que quem conseguir passar por este momento, obviamente que vai sair muito mais forte (…). É muito importante que consigamos transmitir este estado de espírito às nossas participadas e founders que as gerem” – Pedro Lourenço

 “(…) Nós temos uma política de transparência total com todos os funcionários e toda a gente sabe exatamente qual é a situação da empresa, se estamos a vender, se não estamos a vender, se os clientes pagam e quem não paga (…). Temos um contacto muito direto, muito frequente, com a equipa (…)” – Pedro Almeida

(…) Sou otimista e uma pessoa que normalmente vê o lado positivo (…). Uma das coisas que esta crise nos ensinou foi que por muito bem que as coisas estejam a correr, a natureza tem sempre uma forma de nos estragar os planos (…)” – Pedro Almeida

(..) Isto foi um alerta importante para toda a gente (…). Acho que em Portugal as coisas vão correr ainda melhor que nos outros pontos do mundo (…)  Acho que lidamos de forma efetiva com o problema, acho que conseguimos estancar o problema de alguma forma (…) estamos a ser bem vistos a nível mundial (…) isto tudo tem um impacto na nossa economia” – Pedro Lourenço.

(…) Acho que vamos ter ainda mais investidores interessados em investir em Portugal” – Pedro Lourenço.

Reveja as conversas anteriores:

António Murta, fundador e CEO da Pathena, e Renato Oliveira, fundador e CEO da eBankit.
João Brazão, CEO da Eureekka e business angel, e João Marques da Silva, CEO da CateringAssiste.
Francisco Horta e Costa, managing director da CBRE, e Ricardo Santos, CEO da start-up Heptasense.
João Arantes e Oliveira, fundador e partner da HCapital Partners, e Nuno Matos Sequeira, diretor da Solzaima.
Tim Vieira, CEO da Bravegeneration, e Pedro Lopes, fundador da Infinitebook.
Luís Manuel, diretor executivo da EDP Innovation, e Carlos Lei Santos, CEO e cofundador da HypeLabs.
António Miguel, fundador e CEO da MAZE, e Guilherme Guerra, fundador e CEO da Rnters.
João Amaro, Managing Partner da Inter-Risco, e Carlos Palhares, CEO da Mecwide.

Comentários