Comunicam a identidade e os valores de uma marca, mas nem sempre têm a devida atenção das empresas que representam. Afinal, qual a importância de um logotipo?

Falar de empresas, produtos ou serviços é falar de marcas e, inevitavelmente, dos logótipos que os retratam. São essenciais na identificação da marca e um elemento gráfico que deve remeter para os seus valores. Sem esquecer que são peças fundamentais na comunicação que fazem para o mercado.

Mas afinal de que é feito um logótipo? Quais os traços essenciais que fazem com que alguns, dos mais diversos setores de atividade, sejam verdadeiros ícones? Cores, tipo de letra, tipografia ou caligrafia, estilo de ilustração, forma…são, entre muitos, alguns dos aspetos que entram na equação, como identifica Frederico Moura Martins, responsável pelo marketing da Zaask.

Vejamos, um bom logo é facilmente reconhecível e interpreta um papel importante na psicologia dos consumidores e potenciais clientes. Os seus elementos mais visíveis são:

Cor – Escolher a tonalidade deve estar alinhada com toda a estratégia e comunicação da marca. Para além disso, a cor do logótipo tem a capacidade de criar sensações psicológicas na mente dos consumidores, que se refletem em emoções.

Tipo de letra – Se o nome da empresa está identificada no logo, escolher o tipo de letra “certo” pode ter um grande impacto na forma como consumidores percecionam o negócio.

Símbolos –  Devem permitir identificar facilmente uma marca apenas pela visualizar. O logótipo deve ser único.

A importância para uma marca
Os logótipos estão em todo o lado, muitas vezes influenciam as nossas decisões, comunicam e representam os valores das empresas… Mas qual o seu principal objetivo? A chave, refere aquele profissional, está na identificação. As tendências vão e vêm, as ferramentas e técnicas de design evoluem, mas aquela marca específica, com um logótipo único, nunca vai desaparecer da memória.

Todavia, existem alguns aspetos sobre os quais as empresas devem refletir antes de desenharem o seu logótipo, como, por exemplo, quais as cores e símbolos utilizados as marcas concorrentes e como podem diferenciar-se destas e conquistar o seu espaço no mercado. A saber:

1) Identificação 
O design de um logótipo não necessita de significados escondidos. De facto, o foco deve estar na identificação. Qualquer significado ou associação surgirá com o tempo através da interacção que os consumidores têm com a marca e com o marketing contínuo.

Por exemplo, quando alguém vê um logótipo que já tinha visto anteriormente, associa-o frequentemente às suas memórias, experiências e interações com a marca, estabelecendo um reconhecimento instantâneo. Em suma, um logótipo bem desenhado será provavelmente memorável, ajudando os consumidores a lembrarem-se da marca.

2) Influenciam as nossas decisões
Desde a primeira hora que todos construímos uma “biblioteca visual” e começamos a associar tipos de letra, formas e cores a emoções e objectos específicos. Apenas ao visualizar um logótipo, quer se goste ou não,  fazemos julgamentos, percecionando um negócio, produto ou serviço de uma determinada maneira.

Se um determinado logo (e respetiva identidade de marca) está relacionado com o tipo de empresa, produto ou serviço que procuramos, a tendência é para interagir proativamente com a empresa e comprar os seus produtos e serviços.

3) Um boa primeira impressão
Com tantas empresas no mundo, uma marca tem apenas algumas  (poucas) oportunidades para impressionar e atrair clientes. Por isso, se o web design do logótipo falhar, todo o processo pode ficar comprometido.

4) Comunicar os valores
Apesar do primeiro objetivo primeiro do logótipo ser a identificação da marca, também pode ser utilizado para comunicar mensagens e valores importantes.

5) Marcar a diferença
Os logos também uma caraterística única do negócio, dado que um logótipo com um design de qualidade pode comunicar qualquer coisa, desde o background da empresa à sua missão.

6) Promover a lealdade à marca
À medida que uma marca cresce, o seu logótipo fica mais familiar para um grande número de pessoas, criando a perceção de que a marca é de confiança, aumentando o designado customer lifetime value (LTV), e fazendo com que procurem a empresa repetidamente.

Comentários