Projetos vencedores unem inovação, tecnologia e investigação ao serviço da saúde. No total, o programa que premeia a Investigação Portuguesa em Neurociências atribuiu mais de 40 mil euros.

Já são conhecidos os três projetos vencedores do “Building Tomorrow Together“, o Programa de Inovação e mentoria da Roche Portugal, com o apoio da Embaixada Suíça. A ExoTreat, a iLof e a Neuro-Headset foram as start-ups escolhidas depois de um bootcamp de várias semanas, realizado à distância. Os seus projetos foram selecionados de um grupo de dez ideias com potencial para transformar a vida de pessoas com doença neurológicas. Depois de uma primeira fase, os vencedores tiveram oportunidade de apresentar as propostas num pitch perante um júri composto por profissionais de várias área de atividade.

O primeiro classificado, o que lhe deu direto a um prémio de 20 mil euros, foi o ExoTreat – curar a doença de Machado-Joseph, um projeto através do qual os investigadores pretendem, com recurso à tecnologia Exo-Treat, chegar a um tratamento eficaz para esta doença, “através da correção do defeito genético causador da mesma”, sendo para isso necessário o recurso a ferramentas de edição genética.

O 2.º classificado foi o projeto iLof (com um prémio de 12.500 euros) que, através de uma tecnologia de plataforma validada e patenteada, tem como objetivo lutar contra a doença de Alzheimer. O projeto pretende contribuir para uma “nova era da medicina personalizada”, permitindo criar uma impressão digital do perfil biológico de cada doente, através de uma simples amostra de sangue.

Por último, o 3.º classificado (com 10 mil euros de prémio) foi o Neuro-Headset – Otimizar o tratamento de doenças neurológicas. Trata-se de um projeto que tem como fio condutor a ideia de uma monitorização contínua dos doentes. Para isso, pretende criar um dispositivo portátil capaz de fazer a recolha de dados fisiológicos, tendo em vista a otimização do tratamento e a prevenção da mortalidade evitável nas doenças neurológicas comuns, como é o caso da doença de Parkinson.

Recorde-se que o Building Tomorrow Together é um concurso de aceleração e inovação destinado a desenvolver ideias que se baseiam na ciência e/ou na tecnologia para resolver desafios na área das neurociências, incluindo doenças como esclerose múltipla, doença de Alzheimer, doença de Parkinson, doença de Huntington, atrofia muscular espinhal, distrofia muscular de Duchenne e perturbações do espetro do autismo.

Paralelamente à procura de  inovação na área das neurociências, o Building Tomorrow Together assume-se também como uma experiência colaborativa, ao juntar  pessoas com diferentes experiências, para encontrar novas formas de trabalhar, tentando acelerar a inovação.

Comentários