Portugueses têm uma perceção positiva da economia circular

22% dos portugueses já sabe em que consiste a economia circular e associam-na a valores positivos. A conclusão é do Barómetro Europeu do Consumo.

De acordo com o Barómetro Europeu do Consumo Observador Cetelem 2022, sete em cada 10 europeus já ouviu falar da economia circular, conceito que surgiu em 1990 e que, nos dias de hoje, está cada vez mais presente na vida dos cidadãos.

Apesar desta constatação, o estudo mostra que esta perceção oscila nos diferentes países. Por exemplo, 36% dos italianos são capazes de definir com precisão o conceito de economia circular, tal como 29% dos alemães, 28% dos espanhóis e dos franceses e 26% dos noruegueses. No caso de Portugal, a percentagem está nos 22%, tal como na Bélgica.

Nos países de Leste, o conhecimento do que é a economia circular desce significativamente. Na Eslováquia, por exemplo, a percentagem é de apenas 9%, refere a pesquisa.

Às diferenças geográficas juntam-se também disparidades geracionais, na medida em que os inquiridos com menos de 50 anos mostraram-se mais familiarizados com o significado de economia circular contrariamente à faixa etária acima.

Apesar das disparidades de perceção, globalmente estas são positivas. Com 34%, os portugueses são dos mais recetivos à ideia, seguindo-se os italianos, com 93%. Por outro lado, 85% dos europeus consideram que a economia circular contribui para a preservação do ambiente e dos recursos naturais.

O facto de potenciar o desenvolvimento de produtos e processos inovadores, foi um dos aspetos destacados por 82% dos europeus, tal como a criação de empregos, referida por 75%. Apenas 35% dos europeus a consideram uma moda passageira.E

Esta análise do Barómetro Europeu do Consumo Observador Cetelem decorreu entre 5 e 19 de novembro de 2021, em 17 países, através de inquéritos online junto de um total de 15 800 indivíduos, entre os 18 e os 75 anos.

Comentários

Artigos Relacionados