Depois de um negócio mal sucedido, a start-up norte-americana Pod Foods não desistiu e recorreu a venture capital para criar uma plataforma B2B e reinventar o sistema de distribuição de produtos alimentares.

Em 2014, as empreendedoras Larissa Russell e Fiona Lee fundaram, nos Estados Unidos, uma start-up de biscoitos chamada Green Pea Cookie, 100% naturais, veganos e “feitos à mão com amor”. Porém a empresa não vingou. Não porque não houvesse interesse do mercado, mas porque não conseguia acompanhar os custos elevados do sistema de distribuição de alimentos.

Dois dos principais operadores, a United Natural Foods Inc. e a KeHE Distributors, controlavam a entrada para as mercearias em todo o país. Então as fundadoras da Green Pea mudaram de foco: fecharam a empresa de biscoitos e centralizaram os esforços na construção de uma plataforma de distribuição e logística para marcas de alimentos emergentes. E foi assim que nasceu a Pod Foods.

A propósito da evolução da empresa, a empreendedora e CEO do projeto Larissa Russell explicou ao TechCrunch que na altura eram como tantos outros jovens empreendedores. “Eu estudei administração e economia e criei a empresa de biscoitos porque queria fazer algo melhor para o mundo. Porém percebemos que havia um problema muito maior em mãos e que não era suficiente focarmo-nos no produto final. Era necessário resolver a forma como o produto iria chegar aos consumidores.”

Fiona Lee, a outra cofundadora do projecto refere que o sistema de distribuição no mercado norte-americano mantém-se praticamente igual desde o fim da Segunda Guerra Mundial. “Durante muitos anos, houve pouca evolução neste setor, mesmo com o aparecimento da tecnologia e da internet”, explicou.

Recentemente, a Pod Foods recebeu uma ronda de financiamento de 3 milhões de dólares (2,6 milhões de euros), liderado pela Moment Ventures, com a participação da M12 e da Unshackled Ventures para desenvolver o software e plataforma de dados. Este investimento sucedeu o investimento pré-semente de 250 mil dólares (222 mil euros) da Unshackled, uma empresa de capital de risco que investe em fundadores de imigrantes e ajuda-os no complexo processo de obtenção de visto.

Com a Pod Foods em funcionamento, as fundadoras querem agora escalar o seu software B2B. A Pod Foods é uma plataforma end-to-end que liga distribuidores aos fabricantes, facilitando o mercado de distribuição de alimentos no retalho habitualmente muito complexo. A start-up trabalha com uma rede de parceiros que lida com atendimento e logística para criar uma ferramenta benéfica para marcas emergentes, grandes distribuidores e consumidores. A empresa cobra aos retalhistas uma assinatura e recebe uma percentagem de cada transação. O objetivo final é simplificar um processo antigo, permitir que as marcas de start-ups tenham a oportunidade de vender produtos dentro do grande retalho.

A start-up de São Francisco foi lançada na Bay Area e em Chicago. Atualmente trabalha com 350 marcas de alimentos e 100 retalhistas. Com um novo acordo de financiamento, a Pod Foods planeia crescer mais nos próximos 12 meses. A ambição das fundadoras é conseguir transformar o sistema para que o consumidor consiga comprar o que gosta a um preço acessível.

Comentários