Financiamento de capital de risco na Europa Central e Oriental cai para 1,3 mil milhões de euros

Polónia, Estónia e Ucrânia lideram o top de países mais ativos em investimentos de capital de risco na Europa Central e Oriental no terceiro trimestre de 2022, de acordo com o relatório da Vestbee, que atribuiu à empresa de assistência médica digital Cera a maior ronda de financiamento.

O valor das transações de venture capital na Europa Central e Oriental (CEE, na sigla em inglês) caiu para 1,3 mil milhões de euros nas 264 rondas divulgadas no terceiro trimestre deste ano, em comparação com o trimestre anterior de 2022, quando mais de 2 mil milhões de euros foram gastos por venture capitalists (VC) em 205 transações. Esta é a principal conclusão do relatório VC Funding In CEE – 3T 2022, da Vestbee, uma das principais plataformas de matchmaking para start-ups, fundos de VC, aceleradores e empresas na CEE.

Segundo Ewa Chronowska, CEO da Vestbee e general partner da Next Road Ventures, “assistimos a uma queda significativa no valor do negócio ano após ano na Europa Ocidental em relação aos investimentos de capital de risco e parece que a CEE está a começar a alcançar o Ocidente. No entanto, a nossa região permanece relativamente forte no estágio inicial, apesar de enfrentar crises sem precedentes, principalmente devido à prevalência de capital público, o que ajuda a amortecer qualquer queda rápida no financiamento de start-ups”.

“O desafio atual para a região são as rondas de crescimento devido à sua dependência de financiamento privado de ecossistemas desenvolvidos. Isso potencialmente limita o número de empresas que podem receber apoio – pelo menos no curto prazo”, acrescentou a responsável.

De acordo com o relatório da Vestbee, o terceiro trimestre de 2022 mostrou uma queda contínua nos investimentos mês após mês. Com 480 milhões de euros registrados em julho, 340 milhões de euros em agosto e 300 milhões de euros em setembro, os VC mudaram a sua atenção para rondas menores em detrimento das maiores. É provável que a tendência continue, já que analistas e economistas preveem uma crise económica que vai além da vivida em 2007, aponta a análise.

No entanto, 264 transações de VC foram registradas no terceiro trimestre deste ano, com a Polónia, Estónia e a Ucrânia no topo da lista. As maiores injeções de financiamento foram para empresas como a Cera, que garantiu 150 milhões de euros em financiamento de rondas de investimento e outros 150 milhões de euros em capital de dívida.

Os setores mais atrativos para os investidores incluíram saúde, fintech, AI, blockchain e SaaS, com fundos de VC como SATUS Starter, EBRD, EIC, Movens Capital, Presto Ventures, Endeavor, KAYA, LT Capital, Plural VC, Creandum, Eleven Ventures, Inventure, Smok Ventures e Speedup Group a liderarem a atividade na região CEE.

Relatório VC Funding In CEE - 3T 2022

Fonte: Relatório VC Funding In CEE – 3T 2022

 

Comentários

Artigos Relacionados