World Economic Forum em Davos alcança 20% de mulheres entre os delegados presentes, a maior presença de sempre na história da organização.

20% dos 3 mil participantes no World Economic Forum  (WEF) desde ano são mulheres. A organização tinha registado 18% de representação feminina em 2016 e 17% em 2015, alcançando agora o valor mais elevado de sempre na sua história.

O WEF tem vindo a desenvolver esforços no sentido de aumentar a presença feminina no evento, apesar destas continuarem a ter uma baixa representação nos executivos empresariais. Há apenas 4,4% de mulheres com cargos de direção-geral entre as S&P 500.

Entre as medidas tomadas a favor de uma maior presença feminina, está a possibilidade de disponibilização de uma entrada adicional para um quinto delegado a cada uma das 120 organizações que pagam a anuidade de 600 mil francos suíços (cerca de 560 mil euros) ao WEF para serem parceiros estratégicos e receberem quatro passes gerais (custo adicional para mais passes de 27 mil francos cada – cerca de 25 mil euros).

A WEF referiu há dois anos que pretendia que 50% dos participantes nos seus programas Young Global Leaders e Global Shapers fossem mulheres. Este ano, cerca de 90% das sessões realizadas contavam com, pelo menos, uma oradora.

Comentários