Situações frustrantes, ter um feedback negativo ou um resultado abaixo do expectável. Estes são alguns dos muitos cenários profissionais que podem causar emoções desestabilizadoras, mas que qualquer um pode aprender a controlar.

Emoções fortes que podem causar reações de raiva, frustração ou infelicidade são inevitáveis no mundo laboral altamente competitivo e stressante que se vive hoje em dia e muitos empreendedores lidam com estas situações regularmente.

Sentimentos complexos como deceção, pânico ou até vergonha são naturais, contudo isso não significa que sejam fáceis de lidar, em particular em situações de trabalho. Sem as estratégias certas para organizar as suas emoções, é fácil reagir exageradamente. No entanto, algumas táticas são irrealistas ou impossíveis de pôr em pratica durante o dia de trabalho, porque pessoas podem ir correr para o parque ou escrever num diário durante uma reunião acalorada na empresa.

Existem algumas alternativas facilmente exequíveis no ambiente de trabalho que ajudam a controlar emoções em momentos mais complicados. Quando sente uma emoção forte, o sistema nervoso simpático trabalha mais intensamente: o ritmo cardíaco aumenta e a temperatura interna sobe. É por isso que as palmas das mãos transpiram quando se está nervoso ou o rosto fica vermelho quando se está envergonhado.
Para acalmar a crescente onda emocional é importante controlar ou amenizar a resposta fisiológica e uma maneira fácil de o fazer é diminuindo a temperatura do corpo. Por exemplo, agarrar num copo de água gelada, tirar uma camada de roupa (por exemplo, despir o casaco) ou aproximar-se do ar condicionado.

Quando surgem emoções avassaladoras é importante adoptar uma postura de firme ligação com o presente e isso pode ser obtido com técnicas simples como apertar e relaxar os punhos, firmar os calcanhares no chão, relaxar os quadris nos cantos da cadeira, focar-se na cor dos olhos da pessoa com quem estar a falar. Prestar atenção a sensações e objetos concretos ao seu redor canaliza a atenção para o que é verdadeiro e que pode controlar, em contraste com o turbilhão de pensamentos que passam pela mente.

Outro truque para manter a calma é concentrar-se na respiração. “Box breathing” ou “respiração quadrada” é uma prática que pode ser usada discretamente quando surge uma conversa mais tensa. A forma de o fazer é simples:

  • Inspire em quatro segundos;
  • Mantenha o ar nos pulmões durante quatro segundos;
  • Expire em quatro segundos;
  • Sustenha a respiração, sem ar, durante quatro segundos.

A par disto, o senso comum costuma dizer que o tempo é um bom conselheiro. Por isso, a melhor forma de não dar respostas precipitadas em momentos de conflito é aguardar e ponderar a resposta. É importante tentar perceber a perspetiva da outra pessoa e fazer perguntas para obter mais informações. Por exemplo, se o interlocutor está insatisfeito com algo, questione em concreto o que o incomoda. Enquanto ele responde, isso dá-lhe tempo para processar sua reação emocional, usar os métodos referidos acima para se acalmar e ponderar a reação mais adequada.

Lutar contra as emoções não é a solução, só ficará frustrado e infeliz. No entanto, tomar consciência dos seus sentimentos e geri-los apropriadamente é uma forma mais eficaz de lidar com as sensações e permite reações mais calmas no ambiente de trabalho em situações de conflito.

Comentários