Calábria pretende atrair novos habitantes, principalmente jovens, para contrariar a tendência de declínio populacional. A região italiana pede alguns requisitos, mas garante que, ao longo de três anos, pagará até 28 mil euros a quem se mudar para uma das suas cidades.

Itália está a tentar atrair a geração mais nova a mudar-se para lá. Desta vez, a oferta vem da região da Calábria, no sul da Itália, que está a dar 28 mil euros durante três anos a quem se mudar para uma das suas pequenas aldeias.

A iniciativa assemelha a outros programas semelhantes em Itália, como o da vila de Santo Stefano di Sessanio, que ofereceu até 44.473 euros a quem estivesse disposto a morar e a trabalhar no local. Outro exemplo é o da aldeia de Santa Fiora que ajuda a pagar o aluguer de uma habitação a quem se mudar para lá e trabalhar remotamente. Além destas, há muitas cidades que têm procurado atrair novos habitantes com casas a preços mais acessíveis e que variam de 1 a 9 mil euros.

Com essas facilidades – sendo a mais recente na Calábria – ,a intenção é atrair a população mais jovem para as pequenas aldeias italianas que têm vindo a perder habitantes ao longo dos anos.

Gianluca Gallo, vereador regional da Agricultura e Desenvolvimento Económico, disse à CNN, que esperam atrair jovens pró-ativos e millennials ávidos por trabalhar. O vereador explica ainda que o subsídio mensal será entre 800 e mil euros durante dois a três anos. No entanto, pode haver a alternativa de um financiamento único para apoiar o lançamento de uma nova atividade.

O vereador acrescenta também que “é uma resposta concreta ao despovoamento de áreas do interior que ainda têm muito a dizer em termos de valorização arquitetónica e turística”. Mais de 75% das vilas da Calábria – cerca de 320 – têm atualmente menos de 5 mil habitantes, o que leva a temer que algumas comunidades possam desaparecer em poucos anos.

Para obter os fundos de Calábria, os novos residentes devem abrir um pequeno negócio ou aceitar uma vaga de emprego específica. E não pense que qualquer pessoa pode se mudar para lá. Essas aldeias querem jovens, por isso a oferta é limitada a pessoas com 40 anos ou menos de idade. Quem for aceite para o programa tem 90 dias para fazer a mudança.

O projeto será lançado nas próximas semanas, com a região a reservar mais de 700 mil euros para esse fim.

Até agora, nove pequenas vilas da Calábria já se inscreveram para participar no programa. São elas Aieta, Albidona, Bova, Caccuri, Santa Severina.

 

Comentários