O programa de aceleração Beta-Start encontrou 17 start-ups prontas para apoiar a recuperação do setor do Turismo.

O Beta-Start, programa de pré-aceleração de start-ups promovido pela Beta-i, terminou a sua edição dedicada ao turismo com a seleção de um grupo de 17 start-ups, de 11 países.

Esta iniciativa da consultora de inovação, com o apoio do Turismo de Portugal, faz parte da Shift to Start – Tourism Edition e acontece numa altura em que a indústria do turismo necessita mais do que nunca de novos modelos de negócio, serviços e digitalização.

Assim, durante três meses a Beta-i prestou mentoria a este grupo de start-ups, de forma a transformar as suas ideias num modelo de negócio estruturado, válido e preparado para entrar no mercado.

Do total de participantes foram selecionadas cinco finalistas para apresentar o seu negócio a um grupo de eventuais clientes e investidores composto pelo NEST – Centro de Inovação do Turismo, o Turismo de Portugal, e os investidores LC Ventures, Portugal Ventures e a Core Angels.

Entre elas estiveram as portuguesas Borasurf, plataforma que permite a surfistas e viajantes descobrir a comunidade local de surf e expandir sua rede, e a Family Workstation, programa desenhado para ajudar pais a viajar com os seus filhos enquanto trabalham remotamente, garantindo toda a logística de cuidado das crianças.

Do leque de finalistas fizeram ainda parte a alemã Itinderary, que quer ajudar os viajantes a tomar decisões com a facilidade de um swipe num telemóvel; a israelita Pinsteps, que oferece uma nova forma de comunicação entre viajantes e guias / bloggers de viagens por meio de serviços digitais; e a vencedora do programa, a espanhola DisVoize, que desenvolveu uma aplicação que permite aos turistas acompanharem áudio-guias através dos seus próprios telemóveis e auriculares, reduzindo assim os riscos de contágio em tempos de pandemia causados por equipamentos partilhados.

O grupo de participantes da 1.ª edição incluiu ainda outras soluções portuguesas, como a Be Present, loja online de produtos locais de alta qualidade para presentes únicos e sustentáveis; a Let’s go World, originária de Faro e que consiste numa plataforma que permite planear e marcar uma viagem com apenas um clique; a Meduse, de Quarteira, plataforma que cria viagens à medida apenas através dos interesses e o destino do utilizador; a lisboeta Mobifast, aplicação que agrega todos as aplicações de mobilidade partilhada e que permite desbloquear veículos e fazer pagamentos a diferentes empresas numa única app; a aveirense More than Workout, empresa que pretende contribuir para a diminuição da sazonalidade turística através da organização de eventos desportivos; e também aveirense a Siberfy, plataforma que conecta todos os interessados em Fitness, seja na sua cidade natal ou em diferentes locais durante as férias.

“Estamos orgulhosos por celebrar o fim da primeira edição do Beta-Start dedicada ao setor do Turismo, num momento tão crucial como o que vivemos. Conseguimos com sucesso juntar um grupo de start-ups com soluções digitais capazes de apoiar a recuperação desta indústria e resolver alguns dos maiores desafios da atualidade, seja a promoção de uma interação “low touch” em todos os pontos da jornada do turista, a criação de serviços cada vez mais circulares e verdes, a integração do turismo no novo modo de trabalho remoto, e a promoção de zonas rurais e produtos locais”, explicou Eduardo Sette Câmara, Head of Acceleration na Beta-i.

E acrescenta que “através deste programa intensivo, estão agora prontas para começar a fechar acordos com parceiros que estabelecemos e criar projetos piloto com impacto real no mercado”.

Comentários