O managing director da CBRE e o CEO da jovem Heptasense foram os convidados de hoje da iniciativa Spe Futuri, Investidores. Falou-se de imobiliário, da reorganização dos espaços de trabalho, de tecnologia, câmaras de segurança, de 5G, de segurança e privacidade. Reveja a conversa.

Esta semana o empresário Ricardo Luz conversou com Francisco Horta e Costa, managing director da CBRE, e Ricardo Santos, CEO da start-up Heptasense, em mais uma sessão do Spe, Futuri, Investidores, uma iniciativa conjunta com o Link To Leaders.

Em meia hora de conversa falou-se da transformação do mercado imobiliário, e da forma como a tecnologia está a atuar no setor, das questões da segurança versus privacidade, da tecnologia 5G, do crescimento do ecommerce e até sobre como serão as cidades em 2030. Sem esquecer o impacto da Covid-19 nos respetivos negócios, na CBRE Portugal, enquanto parte de um grupo internacional, e na Hepatsense, uma jovem start-up.

A terceira conversa Spe Futuri, Investidores está disponível no site e nas redes sociais do Link To Leaders (Facebook, YouTube e LinkedIn).

Reveja as duas sessões anteriores: a primeira com António Murta, fundador e CEO da Pathena, e Renato Oliveira, fundador e CEO da eBankit; e a segunda com João Brazão, CEO da Eureekka, e João Marques da Silva, sócio e CEO da Cateringassiste.

Eis alguns das mensagens-chave da conversa de hoje. Veja o vídeo.

A atualidade

“Há que criar novos métodos de trabalho, há que ser muito imaginativo e criativo na forma como podemos levar avante o nosso negócio” – Francisco Horta e Costa

“(…) Acho que agora o grande desafio é manter aqui as equipas motivadas e animadas e de cabeça erguida, manter um grande contacto com os clientes, e há muitos clientes a quererem fazer coisas, há investidores a quererem continuar a investir em Portugal (…)” Francisco Horta e Costa

“Espero sinceramente que as pessoas não fiquem paranóicas depois desta situação (…)” – Ricardo Santos

“Agora estamos muito mais alerta para a questão tecnológica aplicada ao imobiliário (…)”  Francisco Horta e Costa

“Infelizmente, começo a ver já soluções que abusam um bocadinho da privacidade das pessoas com o intuito de dizer que é para a segurança das pessoas (…)” – Ricardo Santos

“Na Heptasense mesmo trabalhando com câmaras de segurança, somos completamente contra a invasão da privacidade. Nunca fizemos identificação de pessoas a partir das câmaras, nem pretendemos fazer, nem acreditamos que a segurança deve comprometer a privacidade” – Ricardo Santos

O futuro

“O assunto do 5G (..) vai ser claramente o modo como nós vamos passar a viver, tudo o que seja internet das coisas (..). Vamos ter que ceder alguma privacidade nessa cidade do futuro (..)”  Francisco Horta e Costa

“(…) Acho que as pessoas vão querer ter mais espaço, os espaços de trabalho vão ter de ser mais fluídos para as pessoas poderem estar a uma certa distância umas das outras. Toda esta lógica de ocupação muito apertada, mesas pequenas, começa a ser algo questionada (…)”  Francisco Horta e Costa

“O 5G vai ter um impacto enorme em tudo que é comércio online (…) o online vai crescer mais rapidamente do que estávamos à espera. E acho que também há muitas lojas e cadeias que não estavam preparadas para este crescimento (…)”  Francisco Horta e Costa

“As empresas só vão investir nisso [câmaras que meçam a temperatura] se de facto forem obrigadas (..)” – Ricardo Santos

Comentários