Começou como Bewarket, mas renasceu como eSolidar, não tendo parado desde aí. Pelas mãos de Marco Barbosa, esta start-up ganhou vida como uma comunidade solidária digital que reúne os que precisam de ajuda e os que querem ajudar.

Começou como Bewarket no ramo do comércio digital. Hoje, enquanto eSolidar dedica-se a ajudar a melhorar a vida dos que mais precisam. Fundada e liderada por Marco Barbosa há cerca de 3 anos, esta start-up  angariou 240 mil euros de investimento em 2016, montante que lhe valeu uma entrada direta no Startup Report Portugal.

A eSolidar assume-se como uma nova forma de as pessoas poderem apoiar as causas sociais e as organizações sem fins lucrativos com que mais se identificam. O maior objetivo da eSolidar é ser um mecanismo abrangente, para que as organizações sem fins lucrativos angariem fundos online de uma forma rápida, eficaz e com baixo custo, envolvendo ativamente a comunidade neste processo.

O que alcançaram antes do vosso último levantamento de capital que foi realmente determinante na angariação deste valor?
Termos conseguido crescer 120% nos seis meses anteriores.

Qual deverá ser a forma de pensar de um empreendedor quando o objetivo é criar uma empresa com fundo de investimento?
Um empreendedor nunca deve desistir, deve ouvir, ser humilde e honesto.

Que grande erro pode um empreendedor cometer durante o processo de angariação de investimento?
O empreendedor pode começar a ser demasiado sonhador. Se pensar, sair-se-á melhor.

Uma dica para os empreendedores que lhe perguntam: “Não conheço nenhuns investidores. Como consigo ter contacto com eles?”
Use o Google!

Um “segredo para o sucesso” para uma start-up portuguesa conseguir investimento?
Conseguir ter custos baixos e o melhor talento humano.

Quais as diferenças que um principiante deverá perceber quanto ao investimento proveniente de business angels, venture capitals ou de investidores estratégicos?
Tente sempre os investidores estratégicos. Se não conseguir, aborde os business angels. Os venture capitals são mais agressivos e para estágios de crescimento.

O que procurava a eSolidar num investidor?
Procurávamos um investidor que percebesse a nossa visão e que tivesse contactos na indústria em que estávamos a tentar entrar.

Que mudança no mundo gostaria de ver acontecer relativamente ao cenário das start-ups portuguesas em 2017?
Portugal está a tornar-se no melhor local para lançar uma empresa tecnológica, seja pela qualidade de vida, pelo fantástico ecossistema ou pelo excelente talento humano. O Web Summit foi organizado neste país, isto quer dizer algo.

Que mudança gostaria de ver acontecer no cenário empreendedor português em 2017?
Gostaria que acontecessem alguns desinvestimentos para reenergizar o ecossistema.

Qual foi o melhor conselho que recebeu até hoje enquanto empreendedor?
Que falhasse depressa e tentasse com maior determinação. E que fosse paciente.

 

Nota: Entrevista concedida pelo Startup Report Portugal

Comentários