Dar voz a portugueses que estão à frente de empresas e projetos pelo mundo fora é o objetivo do projeto do Link To Leaders e da Plataforma Portugal Agora. Cristiana Paiva, Managing Partner da JASON Angola, Partner da JASON Brasil e Business Development Manager da JASON Tribe, é a terceira convidada desta iniciativa.

O MUNDO como o conhecemos mudou! As Pessoas continuam a ser pessoas. O anúncio de transição digital, hoje, de transformação trouxe consigo uma grande e inabalável verdade – somos seres de relação, seja qual for o canal de comunicação.

É na força da relação que nos reinventamos e desafiamos a humanidade. A relação é a base da diferenciação. Quem não perceber isso, será esmagado pela realidade!

A consciência da globalização ganhou uma nova dimensão com a realidade que vivemos hoje. O movimento de esbatimento de fronteiras há muito que tem vindo a acontecer, quer pelos novos canais de interação que ganham força e credibilidade, quer pela maior mobilidade que permitiu encurtar distâncias de um Mundo com uma nova dimensão, quer pelo acesso massivo a informação em tempo real, que nos permite celebrar e sofrer com mais proximidade.

Quem decide viver fora de Portugal e adotar um novo país de acolhimento tem estas distâncias muito presentes. Voos de 7h40m ganham a dimensão de curta distância enquanto que as relações e a visão se expandem e ganham outra perspetiva.

No meu caso, o país que me adoptou foi Angola. Juntos sonhamos, tropeçámos, projetamos e emocionamo-nos. Passamos a entender melhor a dimensão das distâncias (ou falta delas) e o verdadeiro sentido da cooperação, num jogo que se vive diariamente, onde as Pessoas e as Relações são os atores principais

O que Angola nos ensina?

Que “ninguém é deixado para trás”. Que apesar de pontos de vista diferentes, de referências distintas, a diferença fortalece quando existe respeito e vontade genuína de entender o outro. Quando somos capazes de confiar na intenção, ainda que discordemos do processo, conseguimos construir soluções superiores. Só em contextos em que somos confrontados com a diferença, esta competência se devolve e amplifica a nossa capacidade de agir.

Que a empatia não é uma escolha. A gestão de Pessoas ganha uma outra dimensão. Compreender o contexto de cada elemento da equipa, conhecer a sua história, perceber os seus sonhos é a única forma de cumprir a missão. Como é possível promover o desenvolvimento ignorando por exemplo que o nosso colaborador tem que se levantar às 4h da manhã, para estar no seu local de trabalho às 8h, que choveu de madrugada e não tem eletricidade em casa, ou que tem que sair no horário para poder concluir os seus estudos universitários? Apesar da empatia ser uma competência quase de senso comum, não é prática comum, e nesta realidade a única opção.

Que uma alta gestão de proximidade tem mais resultados. As hierarquias apesar de presentes e institucionais, são também mais próximas. As distâncias encurtam-se e a rede de colaboração surge. Há quem prefira olhar pelo prisma da adversidade, afirmando que a amplitude de gestão gravita entre o operacional e o estratégico. Eu prefiro olhar pela oportunidade de sentir a Organização com maior proximidade, garantindo um acesso mais rápido e uma tomada de decisão mais ágil. Gestores que têm sucesso neste contexto são mais plásticos, mais rápidos na leitura da realidade e mais preparados para o mundo VICA em que vivemos.

Ser portuguesa e angolana no coração é assumir um compromisso com esta relação e um profundo respeito pelas Pessoas. Que a nossa missão seja a de encurtar distâncias, a de promover a troca de conhecimento, a de apoio à reinvenção dos referenciais, a do suporte ao desenvolvimento das economias.

Estamos num novo MUNDO! A única verdadeira barreira é o desconhecimento, o pré-conceito e a ignorância. Todos podemos fazer a diferença! A única distância é a nossa vontade!

*E Partner da JASON Brasil e Business Development Manager da JASON Tribe


B Side – Viajante

Adora viajar e conhecer locais e culturas diferentes. Tem uma memória fotográfica e gosta de associar músicas aos locais.

Apaixonada por novos desafios e diferentes geografias, é Managing Partner da JASON Angola, Partner da JASON Brasil e Business Development Manager da JASON Tribe. Coloca paixão e entusiasmo em tudo o que faz e tem uma energia contagiante. Encara o sorriso como um espelho da alma e acredita no poder das relações humanas e do networking. Cristiana Paiva licenciou-se em Sociologia pela Universidade do Porto e complementou a sua formação com um MBA em Gestão, especializando-se nas áreas de Marketing e Recursos Humanos. Foi consultora da Dynargie Portugal e responsável pela Área Recrutamento, Seleção e Captação de Talento do Grupo Ibersol.  

Na JASON Associates Portugal começou como Business Development, agarrando depois o desafio da internacionalização em 2013 como Business Manager da operação de Angola. Assumiu a função de Head Africa com suporte à operação de Maputo e no último ano, como Business Development Manager para toda a operação internacional, estendendo a sua atividade a São Paulo. É “mãe” da marca TOP líderes Luanda, um evento direcionado para o TOP Management. No início de 2017, concretizou o spin off da marca para Angola e Brasil, tendo liderado o processo de autonomização das operações internacionais.

Comentários