Arrancou ontem a 3.ª edição do Madeira Startup Retreat que terá lugar até 21 de fevereiro. Esta é uma iniciativa da Startup Madeira e do Turismo de Portugal, e conta com a parceria com a NOVA SBE.

A 3.ª edição do Madeira Startup Retreat está de regresso ao Colégio dos Jesuítas que receberá, já esta semana, 11 start-ups internacionais que atuam na área do turismo e lazer.

Neste programa de aceleração internacional desenvolvido pela Startup Madeira e pelo Turismo de Portugal, em parceria com a NOVA SBE, são esperados 33 empreendedores de 13 nacionalidades, que durante seis semanas vão explorar, partilhar e potenciar seus negócios na ilha da Madeira.

A 3.ª edição registou 44 inscrições e um número recorde de 28 países envolvidos. Após uma análise detalhada, o júri selecionou 11 start-ups: Local Cave (Brasil); Localie (Holanda); Oveit (Roménia); Pelagic Dive Travel (Austrália); Qwixi (Letónia); Sally Road Trips (Reino Unido); SnowPass (Portugal); SpotAR (Alemanha); Tell The Hotel (Suíça); Wanda Maps (EUA); YouTravel.me (Rússia). Como suplentes, foram indicadas a RipATrip (Portugal), a Siliconbali (Portugal), a Simbound Game (Roménia) e a Youcheck.in (Brasil).

O programa está estruturado por temáticas. Ao longo da agenda, os participantes poderão contar com oito workshops, sessões de mentoria, palestras, um sprint e um demo-day. Felipe Ávila da Costa (Infraspeak), Gil Belford (Fever & Lisboa Secreta), Marcelino Moreno (Talkdesk), Patrícia Soares da Costa (Marquinista) e Tiago Baleizão (Sandoz) são alguns dos 15 mentores convidados pela NOVA SBE.

“Esta terceira edição é a confirmação de que a Madeira tem uma localização ideal, como laboratório vivo, para testes nas áreas do turismo e lazer. O setor do turismo é uma das principais alavancas da Economia da Região, tem peso económico, representa 26% do PIB regional e grande parte da riqueza produzida advém das atividades associadas a esta área. No entanto, por ser um sector muito competitivo, é necessário inovar e por isso o Governo Regional estará sempre disposto a apoiar este tipo de iniciativas realizadas pela Startup Madeira, aproveitando os recursos turísticos para internacionalizar a economia, tornando-a mais competitiva”, realça Rui Barreto, secretário regional de Economia da Madeira.

De referir que, além de trabalharem nos seus produtos e serviços, os empreendedores terão oportunidades para explorar a Madeira e beneficiar dos momentos lúdicos e de lazer. De forma a agregar a comunidade local, os empreendedores serão ainda acompanhados por cinco ‘local hosts’ madeirenses, criando diariamente a ligação entre a start-up e a cultura regional.

Desde a 1.ª edição, que teve lugar em 2018, este programa já reuniu na região um total de 29 start-ups internacionais, 40 mentores, 93 empreendedores, representando mais de 15 nacionalidades.

Comentários