Um jovem agricultor do Ribatejo está a preparar um projeto centrado em três áreas distintas: canábis para uso medicinal, produção de bagas goji e criação de cavalos lusitanos. Está interessado em investidores que abracem este desafio.

Situado na zona do Ribatejo, entre Almeirim e Alpiarça, o projeto agrícola que o jovem João P. Leal está a delinear é ambicioso e contempla três áreas de atividade distintas, o cultivo de Cannabis Sativa L (uso medicinal), bagas goji (industrial) e a criação de cavalos puro sangue lusitano. Serão lançadas em timings diferentes, até pelas características agrícolas das plantas da canábis e das goji, mas complementares no âmbito financeiro.

O responsável deste projeto agrícola, no qual conta com a parceria da esposa (na parte administrativa), esclareceu que neste momento ainda está na fase do plano de negócios e que, apesar da diversidade de atividade, a empresa terá como foco principal o cultivo e secagem da canábis para uso medicinal. No total, a sua previsão aponta para uma extensão de cultivo na ordem dos 3 mil metros de estufa.

Neste momento, confidenciou que já tem um pré-acordo com uma farmacêutica sedeada em Portugal e com outra na Alemanha.

Já a produção de goji, que será direcionada para indústria, ocupará uma área estimada de 1,5 hectares. Também aqui conta com a parceria de um fornecedor de plantas que, posteriormente, assegura o escoamento dos frutos. Em qualquer dos casos, os produtos terão certificação biológica.

A componente de criação de cavalos será autossustentável. Para pôr o projeto a andar, João P. Leal, que já trabalha no setor agrícola há cerca de 16 anos, procura um investidor ou fundo e investimento, nacional ou estrangeiro interessado nestas áreas de atividade. Um milhão de euros é o valor que prevê como necessário para avançar.

 Resumo:
Responsável: João P. Leal
Área: Agricultura
Produto: Canábis, bagas Goji, produção de cavalos
Mercado: Nacional
Necessidade: Investidores
Contacto: agrolealf@gmail.com

Comentários