Durante os últimos meses estivemos a ler e a partilhar artigos que se focavam na importância de desligar durante as férias. Houve inclusive pessoas que, no seu out of office, mencionavam alguns desses artigos, para justificar a ausência de resposta.

Passado que está o período de férias para a grande maioria das pessoas, chega agora a hora do regresso ao trabalho, deixando de haver justificação para não responder às diferentes solicitações que lhe chegam.

Simultaneamente, para todos aqueles que têm filhos em idade escolar, há toda uma panóplia de tarefas a executar, para garantir que todo o material e equipamento está dentro das mochilas quando o ano escolar arrancar. Este ano, no âmbito do Covid-19, o regresso à escola é vivido com um sentimento misto de excitação e ansiedade, quer pelas famílias, quer pelos miúdos.

Perante este cenário, todos os planos que fizemos durante as férias, parecem não conseguir encaixar, e sonhamos em poder voltar aos longos passeios na praia ou no campo.

Existem no entanto algumas técnicas que nos podem ajudar a fazer a transição e que podemos tentar aplicar:

  • Volte ao trabalho a meio da semana. Desta forma consegue ter um duplo benefício: evita uma semana completa de trabalho e muitos dos seus colegas pensam que continua de férias, pelo que recebe menos e-mails e telefonemas;
  • Classifique os seus e-mails e agende as suas tarefas, de acordo com o seu nível de energia;
  • Faça intervalos com regularidade, não ultrapassando os 90 minutos de trabalho;
  • Não salte o almoço. Se possível, tente almoçar com um amigo que não vê há algum tempo;
  • Planeie uma atividade de carácter pessoal para o final do dia.

Voltar ao trabalho e querer atingir no primeiro dia o mesmo nível de produtividade que tinha antes de ir de férias, é contraproducente e tem um efeito negativo no médio prazo.

Contudo, tão ou mais importante que planear a primeira semana de regresso, é importante que organize a sua vida por forma a poder dar vida aos projetos que idealizou durante as férias. Este é sem dúvida um tema recorrente que trabalho em sessões de coaching. Muitas das pessoas sentem a frustração de não conseguir materializar o que tinham idealizado, seja ele o desenvolvimento de um hobby, o regresso ao ginásio, a prática da meditação, voltar a estudar, ou dar vida a uma nova ideia.

Nesse contexto que não posso deixar de referir os benefícios destas diferentes atividades para o nosso bem-estar, felicidade e produtividade.

A título de exemplo, quando nos dedicamos a um hobby, somos movidos pelo propósito e evitamos o sentimento de culpa. Paralelamente, controlamos melhor os níveis de stress, desenvolvemos o mindfullness e a criatividade. Já quando damos vida a uma nova ideia, seja ela de negócio, de apoio à comunidade, ou outra, desenvolvemos um sentimento de realização pessoal que transportamos para as outras dimensões da nossa vida.

Assim, e independentemente daquele que seja o seu plano, o importante é não o perder de vista e garantir que o implementa. Algumas sugestões passam por:

  • Reserve espaço na sua agenda. Marque reuniões (inalteráveis) consigo mesmo;
  • Não queira fazer tudo de uma vez. Comece devagar, ganhe o hábito e garanta o compromisso a longo-prazo;
  • Tenha um diário onde regista a evolução “o que fiz hoje pelo meu objetivo pessoal?”;
  • Celebre as pequenas vitórias.

Garantir uma rotina saudável, em que trabalha nos seus objetivos pessoais, permite que não esteja focado em contar o tempo que falta até às próximas férias. E quem sabe se, no processo de se dedicar a algo que verdadeiramente o apaixona, se abre a possibilidade de uma nova carreira!

Comentários

Sobre o autor

Avatar

Anabela Possidónio tem uma certificação de coaching pela New Ventures West, uma das melhores escolas de coaching dos EUA, é Associated Accredited Coach (ACC) pela ICF, tem um MBA pela Católica e é licenciada pelo ISEG. No seu trabalho como... Ler Mais