Tal como a maioria das coisas, o conceito de gestão e de ser gestor tem vindo a alterar-se drasticamente nos últimos tempos.

O gestor, passou de chefe e entidade patronal, a orientador, motivador e guia. Em todos os negócios, principalmente nos de serviços, os recursos humanos são a chave do sucesso. Sem uma equipa motivada e envolvente, não se alcançam resultados satisfatórios. No entanto, a nova força de trabalho, mais jovem, dinâmica é também mais exigente, participativa e competente.

Como é possível “gerir” tudo isto?

Após estudar e ler vários autores, parece-me que não existe uma fórmula perfeita. A maior dificuldade de gerir pessoas prende-se exatamente com o facto de se tratarem de pessoas, com experiências de vida distintas, nacionalidades diversas, idades variadas e personalidades fortes. Na realidade, a maior riqueza de uma organização é também a sua maior fragilidade.

Seguem algumas dicas que provêm da minha experiência de liderança de um grupo de franchising, uma rede de professores e uma equipa própria:

  1. Gerir expetativas: compreender a importância da interação social e a definição de “razoável” de cada colaborador.
  2. Dar feedback: o feedback positivo é fundamental para a motivação e bem estar de qualquer colaborador.
  3. Investir na formação: a formação constante garante a renovação de conhecimentos e a inovação.
  4. Impor limites: estabelecer uma boa relação com a equipa não ultrapassando os limites do razoável e do respeito.
  5. Liderança pelo exemplo: não estabelecer regras que não cumpra ou que não possa cumprir.
  6. Consistência: criar confiança no local de trabalho e demonstrar consistência e justiça nas decisões tomadas, mesmo as mais difíceis.
  7. Escutar atentamente: não esquecer que as pessoas têm vida para além do trabalho e, por vezes, problemas podem interferir com o seu desempenho.
  8. Resolução imediata de conflitos: não permita que falhas de comunicação ou assuntos menores tornem o ambiente tóxico ou pouco profissional.

Mesmo seguindo estas oito máximas, o desafio continua a ser constante e a equipa é o nosso melhor professor. Basta confiar nas pessoas que integram os nossos projetos, incentivar as suas melhores qualidades e garantir a estabilidade do local de trabalho para que todos se sintam bem e motivados para resultados e objetivos comuns.

Comentários

Sobre o autor

Avatar

Mariana Torres é national franchisor em Portugal da marca Helen Doron English, um método de ensino da língua inglesa que vai desde os bebés com três meses até aos jovens com 19 anos. Em 2012, abriu a sua primeira unidade... Ler Mais