A Era Digital, também conhecida como Era da Informação ou Era Tecnológica surge no final do século XX, logo após a Era Industrial e representa uma verdadeira revolução no acesso à informação, no relacionamento do consumidor com as marcas, no crescimento das oportunidades de negócio e no surgimento de ferramentas capazes de influenciar os comportamentos da sociedade.

Nunca foi tão rápido enviar e receber informação, em qualquer momento do dia, a partir de qualquer ponto do mundo. Nunca houve tanta exposição por parte dos consumidores em relação aos seus desejos, aspirações e opiniões. Nunca existiu uma vaga tão grande de empreendedores a investir numa ideia. E nunca foi tão acessível influenciar as massas através das redes sociais.

Gerar conteúdos promocionais que alcançam milhares de pessoas deixou de ser uma exclusividade de grandes grupos empresariais com poder financeiro elevado e passou a ser acessível a qualquer pessoa, através do uso das redes sociais e de plataformas comerciais. Um dos grandes benefícios destas ferramentas tecnológicas é precisamente o alcance de uma audiência teoricamente ilimitada de clientes atuais ou potenciais, a baixo custo.

Com aproximadamente 7 milhões de utilizadores em Portugal – o equivalente a 69% da população -, as redes sociais permitem a comunicação direta com a comunidade, assim como um conhecimento detalhado de preferências e o estabelecimento de relações de proximidade e confiança. É necessário entender que, hoje, o consumidor participa ativamente no processo de vendas, partilhando as suas experiências de consumo e valorizando as marcas que oferecem experiências personalizadas. Estar um passo à frente no relacionamento com os clientes é uma vantagem constante que contribui para o aumento da qualidade dos produtos ou serviços oferecidos.

A Geração Z, nascida entre 1996 e 2010, representa o exemplo máximo da utilização intensiva da tecnologia. Para esta geração, a única realidade é digital. Estes indivíduos não conseguem imaginar um mundo sem smartphones ou Wi-Fi. Para eles, “Google” é um verbo e verificar as avaliações online é o primeiro passo para examinar produtos e serviços.

Considerando as proezas atuais e futuras da Geração Z, é importante determinar como atingir, de forma eficaz, este segmento crescente da população consumidora.

Em primeiro lugar, é necessário entender que a falta de eficiência tecnológica ou o uso de funcionalidades ultrapassadas não serão toleradas pela Geração Z; estes consumidores não farão compras em sites ou aplicações com navegação dificultada ou lenta. Por outro lado, são mais pacientes em relação à chegada dos seus produtos e privilegiam os portes gratuitos, mesmo que isso implique um tempo de espera mais alargado.

Apesar de favorecerem a experiência digital, continuam a consumir em lojas físicas, vendo esta prática como uma atividade social, pelo que não se deve condenar esta vertente comercial.

É ainda importante realizar que, apesar de ser jovem, a Geração Z consiste em consumidores experientes e informados. Antes de qualquer compra, reúnem informações de várias fontes, o que os leva a conhecer o produto, a marca e a indústria antes de tomar qualquer decisão. Crescendo a contar “gostos”, privilegiam avaliações e experiências de consumo. É também a primeira geração que não diferencia o mundo real do mundo digital, o que a torna mais recetiva à comunicação de influenciadores digitais; embora nunca os tenham conhecido pessoalmente, reconhece-os como amigos e confia neles.

A Geração Z é muito crítica em relação a quem segue e àquilo que compra. Necessita constantemente de criar uma identidade social sólida e faz isso através das marcas. Esta geração é movida pelos sonhos e pelo impacto que a sua vida poderá ter no futuro e procura marcas com ideais semelhantes. Já não é suficiente vender um produto ou um serviço; é necessário ser ativo em termos de responsabilidade social, assim como tomar posições em relação aos assuntos relevantes da atualidade, representando uma comunidade mais inclusiva e recetiva.

No fundo, se as marcas conseguirem criar um envolvimento autêntico e significativo que ajude os membros desta Geração Z a cumprir os seus objetivos, eles serão intensos seguidores, compradores fiéis, e acima de tudo, representantes fervorosos e defensores das mesmas.

É neste âmbito, e tendo sempre em mente o valor e o poder destes jovens, que a Associação Começar Hoje opera, levando-os a pensar nas suas capacidades e na forma como as trabalham. Fazemos nossa missão garantir que estas capacidades revolucionárias não sejam desperdiçadas, mas pelo contrário otimizadas para a criação conjunta de um futuro mais azul.

*Secretária da Mesa da Assembleia Geral da Associação Começar Hoje


Licenciada em Arte e Design e Mestre em Publicidade, Sofia Pinto especializou-se em Marketing Digital. Com uma vasta experiência na área da comunicação, onde já trabalhou com grandes marcas internacionais como a Nespresso, UNICEF ou Fox, decidiu dedicar-se à indústria vinícola, sendo agora a Brand Manager da IdealDrinks, uma das mais prestigiadas empresas do ramo a nível nacional. É uma pessoa apaixonada por tudo o que faz, sendo, segundo ela, esta a chave do sucesso.

Comentários