A corretora do Reino Unido excedeu a meta de financiamento coletivo e levantou 7,8 milhões de euros. Nos primeiros 4.33 minutos conseguiu 1.1 milhão de euros.

Em plena crise pandémica, a Freetrade, uma plataforma/corretora inglesa que trouxe para o mobile os investimentos livres de comissões, conseguiu angariar através de uma campanha de crowdfunding na plataforma Crowdcube cerca de 7.8 milhões de euros de mais de oito mil pessoas.

A campanha desta start-up – fundada em 2016, por Adam Dodds, Andre Mohamed, Davide Fioranelli, Ian Fuller, Viktor Nebehaj – teve a particularidade de ultrapassar 1.1 milhão de euros em apenas 4.33 minutos. Em cinco dias alcançou a meta de aproximadamente 7.8 milhões de euros, materializando-se naquela que já é considerada a maior campanha de equity crowdfunding realizada este ano no Reino Unido.

O cofundador e CEO da Freetrade, Adam Dodds, referiu que “foi incrível ver tantas pessoas investirem no Freetrade, apesar da situação precária que o mundo vive. Acho que isso diz muito sobre a crença que as pessoas têm em nós para fornecer o melhor, o mais acessível serviço de investimento do mercado”.

O investimento arrecado será usado para acelerar o crescimento da Freetrade que, no ano passado, chegou aos 150 mil clientes. A empresa tem agora 70 mil acionistas depois de seis campanhas de crowdfunding efetuadas na Crowdcube e que têm contribuiod para o seu crescimento.

A aplicação da Freetrade permite que os utilizadores comprem ações de empresas como a Amazon, Tesla, Fevertree ou Apple, por exemplo. É regulamentada pela FCA e um dos mais novos membros da London Stock Exchange (LSE). Com 60 funcionários, a Freetrade quer capacitar as pessoas para investirem e aumentarem suas economias.

Comentários