No âmbito da sua estratégia para a Transição Digital, a ANJE planeia investir mais de 1 milhão de euros na capacitação das Pequenas e Médias Empresas (PME) e em novos projetos que possam ajudar o país na recuperação económica.

Capacitar as PME com ferramentas que ajudem à recuperação e dotá-las de conhecimento para que possam responder aos desafios crescentes da transição digital é o objetivo da estratégia de Transição Digital que a Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), está a implementar.

Para materializar o projeto, a Associação irá promover um conjunto de iniciativas de Norte a Sul do país que passam por formações de capacitação, criação de uma plataforma digital e construção de um acelerador digital. Além disso irá promover o aparecimento de novos empreendedores e projetos, na base dos quais está um Acelerador Digital dedicado a empresas low-tech e PME e que se apresenta como “um modelo de gestão completo, integrado, atual, sustentado nas melhores práticas internacionais e capaz de apoiar as empresas na sua transformação integral”. A formação é outro dos eixos deste plano e nesse sentido a ANJE está a trabalhar em estreita colaboração com os municípios.

Alexandre Meireles, presidente da ANJE, afirmou estar convicto de que a Associação “poderá dar um contributo importante para a recuperação económica, colocando-se ao lado dos empresários e das empresas para os ajudar numa transformação digital que é cada vez mais urgente”.

Paralelamente, a ANJE irá percorrer o país com o objetivo de alargar as iniciativas ao maior número de empresas possível. Em parceria com os municípios, colocará à disposição dos empreendedores um conjunto multidisciplinar de conteúdos de valor acrescentado ao processo de transformação das ideias em negócios. Esta vertente do projeto começou no Porto e irá incluir 120 empresas e mais de 2400 horas de formação. Até ao final do ano, a meta é chegar às três mil empresas, em cerca de 30 municípios.

Por outro lado, a ANJE também pretende potenciar o surgimento de novos empreendedores, fomentar a criação de emprego por conta própria e apoiar a criação de PME inovadoras. Para tal irá lançar um programa dirigido a alunos, com idades entre os 14 e os 23 anos, desafiando-os a participar numa mini jornada de ideação de ideias para desenvolverem as suas competências empreendedoras.

O Roteiro Buzz Empreende é outra das iniciativas que percorrerá, por edição, 10 estabelecimentos de ensino superior do país. Inclui seminários, pitchs, encontros entre empreendedores e sessões de apoio informativo.

A ANJE irá ainda desenvolver a Plataforma Gaming Empreendedorismo que servirá para incitar ao desenvolvimento de estratégia e consultoria de análise, definição de indicadores, divulgação dos resultados e competição entre empreendedores para comparação e melhoria dos indicadores de desempenho. Por último, tem ainda em agenda a realização de um ciclo de conferências sob a temática empreendedorismo.

Comentários